domingo, 28 de março de 2010

texto 12

Em Construção...

texto 5

em construção ...

Ciclos Cósmicos Atlantes e seus descendentes

Boa Tarde, caros leitores deste blog. Começarei a falar de ciclo cósmico. Falarei da linhagem atlante, mas me concentrarei na que foi passada diretamente aos egípcios, que é o berço da linhagem grega, judéia, romana, hebréia e cristã. Há outras linhagens descendentes, que serão abordadas, mas não serão o foco.
Good afternoon, dear readers of this blog. I will begin to talk about cosmic cycle. I talk about atlantic lineage, but i will concentrate in the inherited by the Egyptians, because this is begining of greek, jewish,roman,christian traditions. There is others lineage, but all of great linegae, true, authentic, are the same kind, but it's not my focus.
Antes de qualquer coisa, quero deixar claro aqui que sou buscador. E apesar de possuir cunho arqueológico, científico, histórico, e outras ciências afins, como astronomia, antes de qualquer coisa, sou muito fiel à doutrina de meu mestre, passada a mim, de forma oral. Sou a favor da ciência, porque além de preencher as lacunas dos ensinamentos que óbvio foram perdidos com o tempo, a ciência me permite expandir e aprimorar os próprios conhecimentos tradicionais que recebi. Quando as duas se chocam, dou prioridade á minha ciência esotérica, que foi testada e experienciada por mim, juntamente com meu mestre. Se não vivi ou pude me realizar, fico com a ciência. Também queria agradecer a todos os sites e comunidades virtuais, que estão disponibilizando arquivos e textos antigos, nas versões originais, para que estudantes e praticantes possam acessar de suas casas. Para mim, essa divulgação cultural, é fundamental, para aprimoramento pessoal. Não daria conta de divulgar e citar todos eles, pois são numerosos, e seria injusto. Devemos ser sempre a favor da cultura, educação e ciência.
Before anything, let me make clarify here that I am seeker,magic(not magick) student. And despite having slant archaeological, scientific, historical, and other related sciences such as astronomy, before anything, I'm very faithful to the doctrine of my master, passed to me orally. I am in favor of science, as well as fill the gaps of the obvious lessons that were lost over time, science allows me to expand and enhance my own traditional knowledge that I received. When the two collide, i give priority to my esoteric science, which was tested and experienced by me and many past masters along with my teacher. If i not experience or I can't do it, I get the science. I also wanted to thank all the sites and virtual communities, which are providing files and ancient texts in the original versions, so that students and practitioners can access at their homes. For me, this cultural diffusion, it is essential for personal enrichment. It would not get success if i wish to cite them all, because they are numerous, and it would be unfair. We must always be in favor of culture, education and science.
Dito isso, prossigamos. Vimos que devemos considerar a terra sob o ponto de vista esférico. Como uma esfera ou círculo, devemos saber que ela possui 360°. Sabemos também, que cada ciclo é composto através do aparecimento de 12 sinais no céu, que lembram imagens, chamadas de zodíaco. Essas influências, estão sempre em transformação, e mutação, porque nosso mundo e tudo que existe é impermanente. Não é eterno. "Nada se cria, nada se destrói. Tudo se transforma". Só que sabemos então, que isso não ocorre de forma aleatória, nem ao acaso. Existe um conjunto de leis que fazem com que isso ocorra, após a reunião de causas e condições. Mas, com a observação, aprendemos que signos estão mais presentes que outros, em certas épocas, e estão mais curtos que outros em outras épocas. Mas sempre consideremos o ano como 360°, porque sempre estaremos bem. Mesmo outros descendente atlantes como os Maias e Babilônicos, que usaram sistema de numeração diferente do nosso que é o decimal, se olharem, verão que o ano deles, ainda tinha 360° só que contados de 20 em 20 ou 60 em 60.Assim também o é o ano hindu e tibetano. Se olhar sob esse ponto de vista, jamais confundirá. Devemos conhecer bem esses ciclos, e os ciclos maiores, porque com as mudanças que virão, sem se atualizar, não será possível acompanhar as mudanças e detemrinar, as formas práticas de magia. Constelações mudam de frma com o tempo. Todo o universo é móvel, e está em constante expansão, e órbita. Mudanças virão.
After that, we can continue. We have seen that we must consider the earth from the point of view spherical. As a sphere or circle, we know that it has 360 °. We also know that each cycle is composed by the appearance of 12 signals in the sky, reminiscent of images, called zodiac. These influences are always changing, and changing, because our world and all that exists is impermanent. It is not eternal. "Nothing is created, nothing is destroyed. Everything is transformed." Only what we know is that this does not occur randomly, or accodent. There is a set of laws that make it happen, after the meeting of causes and conditions. But with the observation, we learn that some signs are more present than others at certain times, and are shorter than others at other times. But always consider the year as 360, because we will always be good. Even other descending Atlanteans as the Mayans and Babylonians, who used numbering system different from ours which is decimal, if you look you will see that their year, still had only 360 numbered 20 in 20 or 60 in 60.So, also the Hindu and Tibetan use this system. If you look from this point of view,you will never be confuse. We know well these cycles, and the larger cycles, because with the coming changes, without to upgrade your knowledge, you can not keep up with changes and determinate practicals ways of magic. Constellations changes with time. The entire universe is moving, and is constantly expanding, and their orbit,too. Change will come,of course.
A maioria dos povos antigos, colocaram em seu templos e construções, assim como nas artes, a história e a tradição mágica.Nós não somos diferentes. Todo templo egípcio está virado ou direcionado para uma estrela em especial ou para o sol. Aqui, me focarei nos egípcios, mas não pense nem por um instante que é diferente em outras tradições. Por exemplo, comecemos pela esfinge.
Most ancient peoples, put on their temples and buildings, as well as the arts, history and magic tradition. We are no different. Every Egyptian temple is facing or directed to a particular star or constellation. Here, I'll focus on the Egyptians and Hindu, but do not think for a moment that is different in other traditions. For example, let's start by the Sphinx.
A esfinge e o templo em frente dela, é um marco para os egípcios. Eles marcam um ponto exato, que simbolicamente, representa o início da civilização, após a queda de atlântida, e início da civilização egípcia. Isso é muito importante, porque os arqueólogos consideram apenas lendas, as tradições escritas. Como exemplo, as paredes do templo de Abydos (Sala dos Cartuchos), onde existe uma lista de linhagem real de faraós, onde se data muitos anos atrás, desde a época em que os Deuses reinavam. Isso mostra, que os egípcios conheciam muitos ciclos documentados, de várias eras solares (saberemos já já o que é isso). Isso permitia a eles, conhecerem os ciclos, fazerem uso deles, e marcarem uma doutrina completa ou pelo menos muito eficiente.
The Sphinx and the temple in front of it, is a landmark for Egyptians. They mark an exact spot, which symbolically represents the dawn of civilization, after the fall of atlantis, and early Egyptian civilization. This is very important, because the archaeologists consider only legends. As an example, the walls of the temple of Abydos (Room Cartridges), where there is a list of the royal line of pharaohs, which date back many years, since the time when the gods ruled. This shows that the Egyptians knew many cycles documented in various eras solar (we will know what that is). This allowed them to know the cycles, make use of them, and mark a complete doctrine or at least very efficient.
A esfinge possui corpo de leão e rosto de homem, por dois grandes motivos. Um, é que marca a duração dos ensinamentos dados por eles, e suas gerações de descendentes, que será da era de leão à era de aquário. Nesse momento, existirá uma mudança maravilhosa em nossa humanidade, que trará novos rumos, novos conceitos, por isso, a necessidade de sempre estarmos nos atualizando. Outro motivo, é que a esfinge marca o fim ou queda da atlântida, e o início da descendência. Ou seja, na ERA de Leão. Uma prova disso, é que a esfinge está com o olhar direcionado para a região, onde no céu, estava a estrela Regulus (α Leo), da constelação de Leão. Que marca exatamente a época da última catástrofe que ocorreu aqui em nosso mundo. Sempre há uma catástrofe, que acaba abalando toda nossa civilização. Os magos sabiam que se mapeassem, e pudessem prever essas catástrofes, estariam a salvo, ou poderiam pelo menos compreender. Sabiam que era cíclico, pois esta não é a primeira vez que ocorre isso em nosso mundo, nem será a última vez que isso ocorre. Sabiam também de quando isso ocorreu, e como. O rosto humano, marca que a constelação circumpolar de Hércules estava presente no céu, na época do dilúvio. Ou seja, Era de Leão, na época que Hércules estava no polo norte, onde hoje está a estrela polar ou polaris. Vemos então, que a esfinge, e os templos não são aleatórios, nem simples. Aliás, atlantis é uma palavra grega, que significa rodeada por águas.
The sphinx has lion body and the face of a man, for two main reasons. One is to mark the duration of the teachings given by them, and generations of their descendants, who will be between the lion era and Aquarius. At this point, there will be a wonderful change in our humanity, which will bring new directions, new concepts, so the necessity of always being in updating. Another reason is that the Sphinx marks the end of atlantis or fallen, and the start of descent. That is, the ERA of Leo. A proof of this is that the Sphinx has the eye directed to the region in the sky it was the star Regulus (α Leo), the constellation of Leo, What marks the exact time of the last disaster that occurred here in our world. There is always a disaster, which has just shaking our whole civilization. The wise men knew that if they make maps, and could predict these disasters.they would be safe, or could at least understand it. They knew it was cyclical, as this is not the first time that this occurs in our world, nor will be the last time this happens. They also knew when it happened, and how. The Human Face, marks the circumpolar constellation of Hercules,that it was present in the sky at the time of the hailstorm. That is, the Age of Leo, at the time that Hercules was in the north, where today stands the pole star or Polaris. We see then, that the Sphinx, and temples are not random, nor simple. Indeed, Atlantis is an greek word, which means surrounded by water.
Do centro da esfinge a 28° à esquerda ou nordeste marcava o solstício de inverno, e a 28° à direita ou sudeste o solstíco de verão. Sendo o centro da esfinge, portanto, o equilíbrio, pois é o meio exato de épocas em que o dia é maior e a noite é menor. A cada ano a linha que muda ligeriamente nos equinócios, a cada 72 anos muda um grau. A cada 2160 30 graus. E cada 25920 anos muda 360 graus. Mas lembre-se, aqui, o que deve prevalecer é o círculo de 360° e não o número de anos, pois os anos não são exatos. Na verdade, são números aproximados, para fins de estudo, e que devem ser corrigidos sempre na prática. Quando formos conhecer o ciclo hindu, ele é mais exato, pois foi a única civilização na terra a estudar o grande ciclo de órbita galáctica e os ciclos maiores, e o que foi escrito no artigo de precessão dos equinócios, neste blog.Isso pode ser vsito também entre os celtas, observe o dia do equinócio, em Stonehenge, abaixo:
From the center of the Sphinx at 28 ° to the left or northest marked the winter solstice, and 28 ° right or southeast, the summer solstice. The center of the Sphinx, so the balance, it is the exact middle of times. Each year the line changes softly in the equinoxes, changes every 72 years one degree. Each 2160 30 degrees. And every 25,920 years changes 360 degrees. But remember, here, what must prevail is the circle of 360 ° and not the number of years, because the years are not accurate. In fact, the numbers are approximate, for study, and should always be corrected in practice. When we know the Hindu cycle, it is more accurate because it was the only civilization on earth to study the great cycle of galactic orbit and the larger cycles, and there is something was written in the article by precession of the equinoxes, here.It's seen also among the Celts, note the day of the equinox at Stonehenge, below:

Veja a disposição das pedras, e não só verás o dia de equinócios, mas os solstícios também, e mais:
See it,see stones, you will know what day is equinox, but the sosltice too, and even more:
Parte 1

Parte 2

Parte 3

A esfinge é a maior escultura da terra, foi esculpida numa única pedra. Para durar muito. Para que pelo menos até a Era de Aquário(apoximadamente 2600 depois de Cristo) durasse. Tem 80 metros de comprimento, 13m de largura e 20m de altura. As pedras retiradas dela foram usadas para construir os templos em frente à ela, com blocos maciços. A pirâmide de Keops é conhecida como Rostau no livro dos mortos. A esfinge está num dos pontos diamagnéticos do planeta. São chamadas linhas Ley e linhas Hartman. Linhas da malha magnéticas. Assim como os círculos de pedras dos celtas, Stonehenge, e a pirâmide de Iucatã, Maia. Como sabiam onde estava o centro energético, dessa malha?
The Sphinx is the largest sculpture of the earth, was carved in just one stone. To last long. For at least until the Age of Aquarius (more or less 2600 AD) lasted. Is 80 meters long, 13m wide and 20m high. The stones taken from it were used to build temples in front of it, with massive blocks. The pyramid of Cheops Rostau is known as the Book of the Dead. The Sphinx is a diamagnetic points of the planet. It's called Ley's lines and Hartman's lines. Mash Magnetic lines. Like the stone circles of the Celts, Stonehenge, and the pyramid of Yucatan, Mayan. How they know where was the energy center, this mesh?Think about it.
Peraí, antes de ser mais específico, vamos esclarecer um pouco. Há seis constelações que ficam acima do equador terrestre, que se chamam, constelações polares ou circumpolares. E existem doze constelações que fica abaixo do equador terrestre, que se chamam zoodíaco. Em magia ESOTÉRICA dizemos que do nada surgiram seis, e dessas seis surgiram doze, e como cada uma das doze possui dois polos positivo e negativo, temos 24. Se soubermos qual constelação zodiacal está presente, e qual constelação polar estava presente, podemos mensurar época e eras. Lembre-se, há vários ciclos menores, que estão dentro de um ciclo maior, e assim por diante. Quanto maior o ciclo, maior é o período ou tempo dentro dele, pois geralmente se refere a astros maiores ou órbitas bem maiores, tendo poucas mudanças visíveis mensuráveis. Quando o sol, por exemplo, passa pelos 12 signos do zodíaco, ele completa um ano sideral. Uma coisa interessante é que estamos na era de peixes, porque se olhar no ponto vernal ou leste no começo do ano celeste(mais ou menos 21 de Março), verá que a constelaão de peixes ali está, o que determina nossa era zodiacal atual. Isso é diferente de ano sideral. Aqui é outra coisa, se refere ao artigo escrito no blog de precessão dos equinócios, mas ainda são doze signos(eras zodiacais). Veremos mais já já. SE VOLTARMOS no zodíaco 180°, estaremos exatamente sobre a constelação de Leão. O que se contarmos a partir de hoje, daria 12970 anos exatos. Próximo da era glacial, quando o gelo derreteu. Veremos aí, o início da descendência atlante, e fim da era atlante. E o começo de um novo tempo. Na prática em egípcio, era chamado de zep tep. No caso da esfinge, o corpo de leão represena a constelação de leão, o rosto de homem representa a constelação polar chamada de Hércules(onde hoje está a estrela polaris), os egípcios chamavam de Tum, adão astronômico. Esse ciclo, os egípcios chamavam de paripassu. Ou era solar, quando percorremos os signos do zodíaco, levando para isso 25920 anos para uma volta completa. Se chama precessão dos equinócios.
Wait a minute, before see it specific, let's clarify a little. There are six constellations that are above the equator, which are called, polar or circumpolar constellations. And there are twelve constellations that lies below the equator, which are called zodiac. In magic, ESOTERIC it's said that from nothing,it came six, and from six,twelve came, and how each of the twelve has two positive and negative poles,so, we have 24. If we know what zodiacal constellation is present, and which was present polar constellation, we can measure time and age. Remember, several smaller cycles, that are within a larger cycle, and so on. The longer the cycle, the greater is the period or time into it, because it usually refers to stars or higher orbits much larger, with few visible changes measurable for us. When the sun, for example, passes through the 12 zodiac signs, it completes a sidereal year. One interesting thing is that we are in the age of fish, as you can see on the vernal point on the equinox or east(more or less 21th March), you'll see that there is one constellation, the fish, which determines our zodiac era. This differs from the sidereal year. Here is something else, refers to the article written on the blog of precession of the equinoxes, but are still twelve signs (zodiacal ages). We will see now. If we turn 180 degrees in the zodiac, we are exactly on the constellation Leo, What if we count as of today, 12,970 years would be accurate. Near the ice age, when the ice melted. We will see there, the beginning of the Atlantis descendants, and end of the Atlantis. And the beginning of a new era. In practice,the Egyptian called zep tep. In the case of the Sphinx, the lion body is the constellation of the lion, the face of man represents the constellation of Hercules called polar (what is now the star Polaris), the Egyptians called Tum, Adam astronomical. This cycle, the Egyptians called paripassu. Or it was called the sun's era,too, when we go through the zodiac signs, taking this one back 25,920 years to complete. It's called precession of the equinoxes.
Quando a terra gira, ela(o polo norte) aponta para uma das estrelas polares acima do equador. Os egípcios sabiam que se dividissem o círculo em 60º(número utilizado pelos caldeus e babilônicos) daria uma esfera com seis raios(360°/60°=6), e a terra apontaria para uma estrela polar a cada 4320 anos. Seis constelações possuem as estrelas polares, aquelas que se posicionam na terra a cada 60º. Na constelação da ursa menor, está a estrela polaris (estrela que guia os navegadores, na época atual, vista no pólo norte). Há 4320 anos, contando de 2000(para entender, usarei o número 4320. Se contar de hoje são exatos 4330 anos) a estrela polar era alfa draconis. Estava situada na constelação de Draco, o dragão. O poder que presidia há 8640 anos, era eta Hércules, o homem. Na constelação de Hércules. Quando aconteceu o dilúvio, foi na estrela de Vega, na constelação de Lira. E há 60º antes, ou 17280 anos atrás, brilhava sobre o polo norte, a estrela Deneb na constelação do Cisne(cygnus). Há 21600 anos encontrava-se no polo norte a estrela Alfirk, da constelação de Cepheus. E há 25920 anos atrás a estrela polaris da ursa menor, exatamente como hoje, ou seja, uma era solar antes. Tanto as seis constelações acima do equador, como as 12 constelações abaixo, marcam o tempo. Os egípcios herdaram conheciemntos astrológicos de mais de 26 mil anos, se você acreditar nas histórias escritas em Abydos, e em outras regiões. Se considerarmos o zodíaco como forma de tempo, teremos 25920 anos divididos em 12, que dará 2160 anos aproximadamente, que são denominadas, eras zodiacais, como por exemplo, agora, que estamos na era de peixes, depois entraremos na era de aquário. Cada uma das eras dura aproximadamente 2160 anos. Digo aproximadamente, porque quem define isso é a posição do signo no ponto vernal ou leste, no equinócio da primavera. Daí o porquê de eu querer que vocês leitores aprendam a distinguir eras não pelos cálculos em mapas astrais, e sim, através da observação dos céus, como nossos ancestrais. Na minha escola de magia ou cabala, damos grande importância a isso. A área celeste que pertence ao signo, não é algo definido exatamente. Por exemplo, em 2150, aproximadamente, a área celeste de aquário já estará no ponto vernal. Para minha escola e mestres, não é considerado ainda era de aquário, apesar de ela já surgir no horizonte. Mas já sofre fortes influências de aquário, e esta se torna cada vez mais forte, ao ponto que a influência de peixes se torna cada vez mais fraca. Só próximo de 2620 é que o signo de aquário efetivamente estará lá. Portanto, isso define as eras. Em minha escola há muitas diferenças entre a prática e a astrologia praticada por aí. Um exemplo disso, é que quando o sol está numa área que divide dois signos, ocorre um fenômeno de cúpside. Na astrogoia seria considerado o signo que tem o primeiro decanato, e não o último. Supondo que você tenha seu aniversário exatamente meia-noite de um dia como 22, que é considerado cúspide na astrologia moderna ou exotérica, a astrologia iria dizer que você é o signo do primeiro decanato. Em minha escola de magia, a pessoa pode sim ter dois signos, se estiverem lado a lado no céu. Conforme explicado acima, cada signo possui 30° do círculo zodiacal, se você dividir esses 30° em três, terá três decanatos, que seriam os trinta dias de um mês. Mas se conhecer bem isso, saberá que o ano não possui exatos 365 dias, e verás que os meses não são exatos 30 dias, mas com certeza o ano tem 360°, independente do número de dias que seu calendário comporta, pois a esfera celeste será atravessada em 360°, assim como o círculo zodiacal. O que significam esses decanatos na prática? Significa o poder de um signo, em magnitude. Conforme o decanato surge e cresce, mais ainda, o sol se adentra dentro da área celeste daquele signo. E depois, quando o sol começa sua saída deste signo, e cada grau, o poder deste signo diminui, e o do próximo aumenta, e quanto mais ele anvança para o próximo signo, mais forte o próximo fica, e o anterior enfaquece, e assim, sucessivamente. Mas na prática, consideramos os signos que vemos no céu, e suas posições, o que obviamente, não coincide com o mapa astral calculado por programas de softwares ou astrólogos incultos, ou não iniciados. Por que? Se lerem meu artigo de zoodíaco verão que não são iguais os dias de cada signo. E em minha escola, consideramos um signo puro somente pessoas nascidas exatamente no momento em que o sol estaria na constelação zodiacal específica. Considerando os 30° acima exposto, seria o segundo decanato. Nos primeiros limites de um signo, e nos últimos, quando o sol saiu de uma constelação e está indo em direção de outra, mas ainda não entrou efetivamente na outra, minha escola considera que a pessoa sob essa influência, teria influência dos dois signos, e tanto quanto predominar o espaço de um signo com relação ao outro. Aquele que aqui ler, for praticar magia ritual e não tiver conhecimento disso, não poderá obter sucesso efeivo. Não adianta calcular e calcular. Um bom mago, nem isso faz. Bastar sair, olhar o céu, e ver as influências. Pronto. OU vocês acham que os magos antigos saiam com seus computadores em mãos? Só é necessário calcular, quando os dados serão utilizados para fins de navegação, e isto sim é repleto de cálculos. Outros cálculos são necessários para estudos, mas a prática, apenas o céu presente é suficiente para magias rituais, que utilizem esses dados.
When the earth turns, it (the north pole) points to one of the polar star above the equator. The Egyptians knew that divide the circle into 60 (number used by the Chaldeans and Babylonians) would give a ball with six spokes (360 ° / 60 ° = 6), and the ground point to a pole star every 4320 years. Six polar constellations are the stars, those who stand on the earth every 60 º. In the constellation Ursa Minor, is the star Polaris (the star that guides the navigators at the present time, seen in the north pole). There are 4320 years, counting from 2000 (to understand, I will use the number 4320. If today's date are accurate 4330 years)it was the pole star Alpha Draconis. It was located in the constellation of Draco, the dragon. The power that presided over 8640 years ago, was eta Hercules, the man. In the constellation of Hercules. When the hailstorm happened, it was the star Vega in the constellation of Lyra. And there before the 60th, or 17,280 years ago, shone over the north pole, the star Deneb in the constellation of the Swan (Cygnus). 21,600 years ago it was at the north the pole star Alfirk, the constellation of Cepheus. And there was 25,920 years ago, the star Polaris in Ursa Minor, just as today, ie, a solar age before. Both the six constellations above the equator, as the 12 constellations below, mark the time. The Egyptians inherited astrological knowledge more than 26,000 solar years, if you believe the stories written in Abydos, and elsewhere. If we consider the zodiac as a form of time, we have 25,920 years divided into 12, which will give approximately 2160 years, which are called, zodiacal ages or eras, for example, now that we are in the age of fish, then we will enter the era of Aquarius. Each ages lasts approximately 2160 years. I say approximately, because this is who defines the position of the sign or the vernal point at east, on equinox. Hence why I want you readers do not learn to distinguish eras in the calculations charts, and yes, through the observation of the heavens, like our ancestors. In my school of magic or Kabbalah, we attach great importance to it. The area which belongs to the heavenly sign, is not defined exactly. For example, in 2150, approximately the area of ​​sky aquarius already in the vernal point. For my school and teachers, was still not considered an aquarius, although it already appears on the horizon. But it suffers strong influence of the aquarius, and this becomes increasingly stronger, to the point that the influence of fish is becoming weaker. Only around 2620 is that the sign of Aquarius actually be there. Therefore, this defines the ages. In my school there are many differences between the practice and astrology practiced there. An example of this is that when the sun is in an area that divides two signs, a phenomenon occurs cusp. In astrology,it would be considered the sign that has the first decanate, not the last. Assuming you have your birthday exactly midnight on a day like 22, which is considered on the cusp or exoteric modern astrology, astrology would tell you is the sign of the first decanate. In my school of magic, but the person may have two signs, if they are side by side in heaven. As explained above, each sign has 30 degrees of the zodiacal circle, if you divide these into three 30 °, will have three decanates, which would be thirty days of a month. But knowing this well, you know that the year has not exactly 365 days, and see that the months are not exactly 30 days, but for sure the year is 360 °, regardless of the number of days that includes your calendar, because the celestial sphere is passed through 360 °, and the zodiacal circle. What do these deaneries in practice? Means the power of a sign, in magnitude. As decanate emerges and grows even more, the sun enters into the area of ​​that heavenly sign. And then when the sun begins its output of this sign, and each degree, decreases the power of this sign, and the next increases, and the more he grow up for the next sign, the stronger is the next and previous will be weak, and thus successively. But in practice, we consider the signs we see in the sky, and their positions, which obviously does not match the chart calculated by software programs or astrologers uneducated or uninitiated. Why? If you read my article zodiac summer are not the same day of each sign. And in my school, we consider a pure sign only people born at exactly the moment when the sun would be in the zodiacal constellation specific. 30 ° whereas the above, would be the second decan. In the early limits of a sign, and in the past, when the sun came out of a constellation and is heading toward another, but not yet effective in the other, my school believes that the person under its influence, would have influence of the two signs, dominate as far as the area of ​​one sign relative to each other. Anyone who read this, and want to do ritual or magic and is not aware of it, can not succeed. No use for calculate and compute. A good magician, it does not do this. Suffice to go out, look at the sky and see the influences. Ready. Just it. OR do you think the mage come out with their old computers at hand? You only need to calculate when the data will be used for navigation purposes, and this is so full of calculations. Other calculations are needed for studies, but the practice, only the sky is sufficient for this magic rituals, using these data.
O olhar da esfinge marca o ponto onde o sol nasce nos equinócios. Nesse mesmo momento a 90º ao sul, situava-se a constelação de Órion(no dia que foi construída), e a estrela Sirius (a mais importante para os egípcios) se situava no nível do chão, 14° à esquerda do meridiano. Mostrava as cheias do Nilo. Existe uma tábua em Berlim, chamada de VAT.7847 que mostra uma lista de constelações, que se inicia na era de leão, em meados de 11000 a.c., veja abaixo:
The gaze of the Sphinx marks the spot where the sun rises at the equinoxes. At the same moment at 90 degrees south, stood the constellation Orion (the day it was built), and the star Sirius (the most important to the Egyptians) was located at ground level, 14 ° to the left of the meridian. Showed the flooding of the Nile. There is a stone in Berlin, called VAT.7847 that shows a list of constellations, which begins in the era of a lion in the middle of 11,000 BC, see below:

Os dias de equinócios eram dedicados à Maat, pois eram dias harmônicos, iguais. Nas planícies de Restau. A grande pirâmide foi chamada de Arca de Ra-Harmakhu e foi construída sobre um vórtice(já esplicado), num dia que as forças da luz estão equilibrados, pela deusa Maat, nesse dia nasciam os Neters(espíritos especiais, que os arqueólogos consideram Deuses, o que não é verdade) também chamados de Shensu-Hor que significa "Seguidores de Hórus".
The days of the equinoxes were dedicated to Maat, for they were days harmonics, equal. In the plains of Restau. The great pyramid was called the Ark of Ra-Harmakhu and was built on a vortex (as writed before), a day that the light forces are balanced by the goddess Maat, the Neters born that day (special spirits, which archaeologists believe Gods , which is not true) also called Hor-Shensu meaning "Followers of Horus".
Nos livros dos mortos, na Quinta parte chamada de Rostau, existe uma forma piramidal, com duas formas de esfinge, embaixo, parecidas com leões, que estão olhando o sol em cada equinócio, protegem a entrada no reino de SOKAR.
In the books of the dead, on fifth called the Rostau, there is a pyramidal shape, with two forms of sphinx, underneath, similar to lions, who are staring at each equinox the sun, protect the entrance into the kingdom of Sokar.
Os corredores que levam ao topo, se parecem com as passagens da grande pirâmide. Lá, os iniciados recebiam iniciações. Para os egípcios, o leão representa o momento final de um animal, o ápice da evolução no reino animal. Assim, como para os indianos, a esfinge deles era um elefante, e para os xamãs Apaches, o Urso fazia o papel de esfinge.
The corridors leading to the top, resembling the passages of the Great Pyramid. There, tha mages receiving initiations. To the Egyptians, the lion represents the final moment of an animal, the pinnacle of evolution in the animal kingdom. So, as for the Indians, the sphinx of them was an elephant, and Apaches and for the shamans, the Bear is the sphinx.
Alguns acham que a esfinge se parece com Khefren (que reinou em 2520 antes de Cristo), um faraó que acharam um busto, que possui um falcão em cima do ombro. Sabe-se que a esfinge foi chamada de Abul-Hol, e foi pintada de vermelho, cor do egito. Nas mãos existe uma escrita(estela TUTMOSIS iv), que possui o nome Khefren na 13ª linha, por isso os egiptólogos tradicionais atribuiram isso a Khefren. Que viveu em 1400 a.c., que na verdade inscreveu seu nome nela, para comemorar a retirada da areia que a cubria. Seu texto diz que Tutmosis iv teve um sono com esfinge, que dizia que iria se tornar faraó se removesse a areia da esfinge. Existe um relato de Quéops que mandou construir um templo ao lado da esfinge, o que prova que estava lá já, pois Kéops é anterior a Khefren. Seu sucessor não pode ser considerdo seu construtor. No entanto, alguns afirmam que essa lápide não parece ser da época de Keóps, pois não possui caracterísitcas dessa época.
Some think that the Sphinx looks like Khefren (who reigned in 2520 BC), a pharaoh who found a bust, which has a hawk on her shoulder. It is known that the Sphinx was called Abul-Hol, and was painted red, the color of Egypt. In the hands there is a written (stele Thutmosis IV), which has the name Khefren in the 13th row, so the traditional Egyptologists have given it to Khefren. Who lived in 1400 BC, who actually signed your name on it, to celebrate the removal of sand that cubria. Your text says that Tutmosis iv had a sleep over Sphinx, who said he would become pharaoh to remove the sand from the Sphinx. There is a report of Cheops who built a temple beside the Sphinx, which proves what was already there, as is before Khefren Cheops. His successor can not be its constructor. However, some argue that this stone does not seem the time of Cheops, it does not have that time CHARACTERISTICS.
E, por fim, ainda existe outra órbita gigantesca, que é a órbita galáctica, que é o giro de 360º de toda nosso sistema solar e outros sistemas, em volta da galáxia, completando um ciclo bem maior que o descrito acima. E obviamente, levando muito mais tempo do que o ciclo anterior. Através de observações feitas na modernidade podemos determinar isso de forma mais matemática. Os antigos falavam desse grande ciclo, mas não davam posições no espaço, para que pudéssemos observar. De acordo com dados modernos, temos sobre a Via Láctea(centro ou Núcleo Galáctico):
And finally, there is still another giant orbit, which is the galactic orbit, which is turning 360 degrees throughout our solar system and other systems around the galaxy, completing one cycle much greater than that described above. And of course, taking much more time than the previous cycle. Through observations made ​​in modern times we can determine it more mathematics. The ancients spoke of this great cycle, but gave no positions in space, so we could observe. According to modern data we have about the Via Láctea (center or Galactic Center):
Ascensão Reta: 17:45.6 (h:m)
Declinação: -28:56 (graus:m)
Distância:28 (kal)
O polo Norte Galáctico:
Ascensão Reta: 12:51.4 (h:m)
Declinação: +27:07 (graus:m)
Ascension: 17:45.6 (h: m)
Disclaimer: -28:56 (deg: m)
Distance: 28 (Kal)
The North Galactic Pole:
Ascension: 12:51.4 (h: m)
Declination: +27:07 (deg: m)
O centro da galáxia, está aparentemente em Sagitário, mas na verdade está há muitos anos luz dela. Com relação à este ciclo maior, é muito pouco citado pelos egípcios e outras culturas, e quando feito, muito velado. A maioria se dedicou apenas ao pequeno ciclo. Foi melhor estudado por outras culturas, principalmente Índia. Nos Vedas existe uma descrição muito boa sobre esse ciclo maior. Mas é usado somente para descrever a idade do Sistema Solar ou Brahma. Na prática mágica, pouquíssimo usado. Mais como forma de conhecimento mesmo.
Com isso, quero aproveitar o artigo e discurssar um pouco sobre como esse ciclo atlante influenciou os povos posteriores. Conforme vimos acima, a cada período de tempo, descoberto e descrito pelos atlantes, ocorre um cataclisma na terra, que traz grandes problemas, e até devastação para uma nação. Mas, quero deixar claro aqui, que os ciclos menores não se referem ao fim do mundo como afirmam, e sim à mudanças que ocorrem e que podem trazer grandes consequências. Só os grandes ciclos astrológicos falam disso, e não foram objetos de estudo dos Maias, egípcios e outros povos com tanta dedicação, como para os Indianos. Para os atlantes, o último, foi fatal, pois era o fim de um grande ciclo cósmico, e não apenas uma tormenta, ou catástrofe advinda de ciclos menores. Foi o fim de uma era, que será estudada em detalhes daqui a pouco. Mas, lembremos, que houve descendentes, que por conhecerem os ciclos, se prepararam de forma adequada. Na bíblia, este ser teve o nome de Noé. Que simbolicamente, representou os atlantes sobreviventes, juntamente com sua família. Para eles, foi descrito "como se o mundo todo estivesse sob a água por 40 dias", como a bíblia descreve, mas na verdade, isso não foi bem assim. Foram longos anos, enão apenas 40 dias, medidos como 24 horas. Mais tarde será explicado, neste artigo.
The center of the galaxy is apparently in Sagittarius, but the truth is many years-light. With respect to this larger cycle is rarely mentioned by the Egyptians and other cultures, and when done, very veiled. Most are dedicated to the small cycle. It was further studied by other cultures, especially India. Vedas there is a very good description of this longer cycle. But it is only used to describe the age of the Solar System or Brahma. In magical practice, very little used. More as a form of knowledge itself.
With that, I enjoy this and will tell a little about how this cycle Atlantis influence people later. As noted above, every time, discovered and described by the Atlantis, a cataclysm occurs on earth, which has major problems, and even devastating to a nation. But let me make clear here that the smaller cycles do not refer to the end of the world as some people claim, but the changes occurring that may lead to big consequences. Only the major astrological cycles talk about it, and were not objects of study of the Mayas, Egyptians and other people with such dedication and for the Indians. For the Atlantis, the last was fatal, for it was the end of a great cosmic cycle, not just a storm or disaster arising out of smaller cycles. It was the end of an era that will be studied in more detail shortly. But remember, there were descendants, who knows the cycles, if prepared properly. In the Bible, this had to be the name of Noah What symbolically represented the Atlantis survivors, along with his family. For them, it was described "as if the world was under water for 40 days," as the Bible describes, but in fact it was not so. There were many years and not only 40 days, as measured 24 hours. Will be explained later in this article.
Lembre-se que isso já ocorreu uma vez antes dos atlantes, com o continente Mu, e uma terra, chamada de Lemúria, também foi à extinsão, deixando descendentes que formaram a nação atlante. Inclusive, esse continente anterior à Atlântida, gerou a população de olhos puxados japoneses, chineses, e assim por diante. Os índios das américas(inclusive Brasil) não são nativos daqui, aqui os historiadores atuais saberão do que falo, pois pesquisas atuais mostram indícios do que falo. Há registros de que há muito tempo antes, haviam habitantes aqui, que foram invadidos pelos índios atuais, e foram extintos por eles. Daí os olhos serem puxados.
Nos ciclos menos, ocorrem desastres naturais, já que medem influências celestes, mas não sao de grandes proporções. São acidentes naturais, nada que pode ser comparado a uma catástrofe. Será sim um desastre natural ou uma catástrofe, mas de repercussão bem menor(não seremos extintos), por causa da distribuição geográfica do mundo hoje, e melhor aproveitamento tecnológico, nem devemos temer. São como esses terremotos, ou tsunamis. Nada muito além disso.
Remember that this has already occurred once before the Atlantis, to the continent of Mu, and a land called Lemuria, was also finished, leaving descendants who formed the nation of Atlantis. Even prior to this continent Atlantis, begat population slant-eyed Japanese, Chinese, and so on. The Indians of the Americas (including Brazil) are not native here, here today historians will know what I mean, because current research shows evidence of what I speak. There are reports that long before, had people here that have been invaded by the Indians today, and they were extinct. Hence the eyes being pulled.
In cycles smaller disaster occurs, as measured celestial influences, but are not of major proportions. Are natural, so,nothing can be compared to a catastrophe. It will be changes,much smaller effect (will not be extinct), because of the geographical distribution of the world today, and better use of technology, nor should we fear.It's like earhtshake, tsunamis.
Vemos então, que esse ciclo de 25920 anos forma a passagem através de 360° nas eras zodiacais. Metade desse ciclo, ou seja, 12960 anos, são considerados como noite, e os outros 12960 anos, são considerados dias em ciclos menores. Ou, alumas tradições dizem que a noite possui 12000 anos, e o dia 12000 anos, e temos 1920 anos de repouso. Mas se notarem, verão inseridos aí os 25920 anos. Só que com contagem diferentes. Quando estamos na noite, nosso mundo está por assim dizer, nas trevas, existe confusão, brigas, ignorância. E de dia, existe progresso, evolução, sabedoria. E assim, se intercalam nos séculos. Estamos saindo da noite, e entrando no período do dia com a Era de Aquário. Será a melhor época desse ciclo em nossa terra. Será tudo maravilhoso. Religiões, política, tudo. Seremos muito mais evoluídos, e unidos como uma única nação. O mundo caminha para isso. Será chamada de era de ouro. Os Deuses Elohim terão inveja dos homens. Todos ansiarão renascer na terra. Até que daqui 12950 anos aproximadamente vai ocorrer algo. E uma nova noite se inicia. O começo da noite é devastador, e um período de trevas intenso. Mas, depois, logo se inicia os movimentos noturnos, e nova fase. A Lua surge, e mesmo de noite, o homem trabalha, Mas, só no início esse trabalho é produtivo, pois conforme a madrugada chega, começamos a ter "sono", e a ignorância prevalece. Estamos hoje prestes ao amanhecer, e a idade média foi nossa madrugada.
Assim, logo após início da noite negra anterior, em meados da era de touro, nosso mundo iniciou um novo recomeço. Se observar bem, verá que próximo do ano de 3100 antes de cristo, todas as nações produziram muito em termos cutlurais. E muito se deu, pois a humanidade começava a se virar dentro da noite. E assim vai noite adentro, até que um período maior de trevas ocorre,e se finaliza para um novo raiar de dia. Esse é o nosso caso.
We then this cycle of 25,920 years make the passage through 360 ° at zodiacal ages. Half of the cycle, ie, 12,960 years, are considered to night and the other 12,960 years, days are considered minor cycles. Or,some traditions say that the night has 12,000 years, 12,000 years and days, and we have 1920 years of rest. But if you see, you can note 25,920 years,too. But with different counts. When at night, our world is as it were, in darkness, there is confusion, strife, ignorance. And in the day, there is progress, evolution, wisdom. And so, interspersed throughout the centuries. We are leaving the night, and entering the period of the day with the Age of Aquarius. You see? It will be the best season of this cycle in our land. It will all be wonderful. Religion, politics, everything. We will be much more developed, and united as one nation. The world is heading for it. Will be called the golden age. The Gods Elohim will wish to born like men. All beings will wish reborn on earth. Until about 12,950 years from this age something will happen. And a new night begins. The early evening is devastating, and a period of intense darkness. But then immediately begins the nocturnal movements, and new phase. The moon appears, and even at night, the man works, but only at the beginning of this work is productive, because as dawn arrives, we begin to have "sleep", and ignorance prevails. We are now about to dawn, and the average age was our night.
Thus, shortly after the beginning of the dark night before, was in the middle of the bull, our world began a new beginning. If you look closely, you'll see that around the year 3100 before Christ, all nations have produced much in terms,like culture. And much happened for humanity began to turn into the night. And so it goes into the night, until a longer period of darkness occurs, and terminates to a new dawn of day. This is our case.
Vejamos isso na prática. Depois de Leão, veio:
Era de Câncer(de 8000 a.c. ao 6000 a.c.):Início do pastoreio, agricultura na Grécia, ocupação do Oriente próximo, surgimento das cidades-estados, Neolítico na China e no Japão, Cultivo do arroz (Tailândia),Cultivo do milho (China),Fundação de Jericó, Na Anatólia(fundição do cobre),Primeiros objetos cerâmicos, Início das migrações para o sul, nas Américas. Como câncer é regido pela Lua, os povos dessa era eram matriarcais. Vejam aqui, a influências dos ciclos, na história da humanidade, e como eles usavam isso no dia-a-dia. Criam-se as primeiras técnicas de tecelagem, e com a regência da Lua, o mito das Plêiades, que teciam o destino dos homens.
Let's see it in practice. After Leo came:
Age of Cancer (8000 BC to 6000 BC): Start of grazing, farming in Greece, occupation of the Near East, the emergence of city states, Neolithic in China and Japan Cultivation of rice (Thailand), cultivation of maize (China ), Foundation of Jericho, in Anatolia (molten copper), ceramic objects First, Home of migration to the south in the Americas. How Cancer is ruled by the Moon, the people of that era were matriarchal. Look here, the influences of cycles in human history, and how they used it on a day-to-day. It creates the first weaving techniques, and the regency of the moon, the myth of the Pleiades, who wove the destinies of men.
Depois veio a era de Gêmeos. É o elemento ar e seu regente Mercúrio, que rege raciocínio e elementos racionais, inteligência. Aqui surgem a fundição do bronze, uso do arado, na Europa celeiros, Aldeias Neolíticas nas margens do Nilo, Ocupação agrícola do Egipto, Fundação da 1ª dinastia do Egipto: faraó Narmer,a descoberta da roda, e com ela os meios de transporte e locomoção;e muitas outras coisas como:
Then came the era of Gemini: It is the air element and its ruler Mercury, which governs reasoning and rational elements, intelligence. Here come the casting of bronze, use of the plow in Europe barns, villages Neolithic in the Nile, Occupation agricultural Egypt, Foundation of the 1st Dynasty of Egypt: Pharaoh Narmer, the discovery of the wheel, and with it the means of transport and locomotion, and many other things like:
-A criação do leme, das velas e o aperfeiçoamento das embarcações;
-Os primeiros sinais de urbanismo, criação de caminhos, ruas;
-Desenvolvimento da agricultura: irrigação, enxertia, polinização artificial;
-Desenvolvimento da arquitetura e da engenharia;
-Primeiras escolas;
-Sofistificação da organização social e política;
-Desenvolvimento do comércio e da classe dos comerciantes;
-Valorização da vida cultural;
-Surge no Egito o célebre Hermes Trimegisto, pai das ciências, das artes e da magia. Hermes é Mercúrio. Surgem outros grandes do pensamento.
-The creation of the rudder, the sails and the improvement of the ships;
-The first signs of urbanism, the creation of roads, streets;
-Development of agriculture, irrigation, grafting, artificial pollination;
-Development of architecture and engineering;
First-schools;
-Sophistication of social and political organization;
-Development of trade and the merchant class;
-Appreciation of cultural life;
Surge in Egypt, the famous Hermes Trismegistus, the father of the sciences, arts and magic. Hermes is Mercury. Arise other great thought.
Obs.:Curiosamente, observa-se nesse período a existência de várias lendas e mitos relacionados a irmãos gêmeos, entre eles, ressalta-se: Osíris (civilidade) e Seth (bestialidade) no Egito; Abel (civilidade) e Caim (bestialidade) na mitologia cristã. O mais impressionante, é que mesmo para historiadores céticos, isso tem que ser admitido. A históriaPrimeira cidade na China segue o ciclo astrológico perfeitamente bem. E um mago, reconhece e faz uso dessas forças. Apesar do meio científico achar apenas muiiiita coincidência.
Note: Interestingly, there was this period that there are several legends and myths related to twins, among them stands out: Osiris (civility) and Seth (bestiality) in Egypt, Abel (civility) and Cain (bestiality) in Christian mythology. The most impressive is that even skeptical historians, it must be admitted. The history follows the astrological cycle perfectly. And a magician, recognizes and makes use of those forces. Despite the scientific finding just coincidence.
Depois, veio a Era de Touro (do 4000 a 2000 aC). Nomeação das constelações.Nasce Krishna, Primeira cidade na China, Civilização Suméria, Lã na Mesopotâmia, Domesticação de carneiros,cabras e ovelhas na Anatólia.Domesticação do cavalo e do camelo.Desenvolvimento mineiro na Anatólia.Difusão do Neolítico.Primeiras cidades no Egeu.Produção de milho no México.Cultivo da batata no Peru.
Then came the Age of Taurus (from 4000-2000 BC). Appointment of the constellations. Krishna is born, first city in China, Sumerian Civilization, Wool in Mesopotamia Domestication of sheep, goats and sheep in Anatolia. Domestication of the horse and camel. Mining development in Anatolia. Dissemination of the Neolithic. First cities in the Aegean. Production of maize in Mexico. Cultivation of the potato in Peru.

O touro como símbolo primordial da força e da fertilidade masculina nas estrelas é nomeado a constelação que anuncia a primavera. Quando no anoitecer ascendia no Leste a constelação de Escorpião e no meio do Céu brilhava a constelação de Leão queria dizer que o Sol tinha entrado na Constelação de Touro e que se iniciava a Primavera no hemisfério norte.
The primary bull as a symbol of strength and fertility in male star is named the constellation that announces the spring. When the evening stood in the constellation of Scorpio East and in the midst of heaven shone the constellation Leo wanted to say that the sun had entered the constellation Taurus and that began the spring in the northern hemisphere.
A Constelação de Touro é uma das mais antigas na elaboração do Zodíaco. Durante os 2 mil anos em que o equinócio de primavera (HN) era apontado pela entrada do Sol na constelação de Touro, na Índia, Grécia e Egito, o Gado era muito importante, ele era usado como alimento (principalmente leite), como animal de tração, mas também foi cultuado como símbolo de poder, força e fertilidade - Minotauro na Creta, Ápis no Egito, e a Vaca Sagrada na Índia. Fala-se que o Egito se apoiava nas águas do Nilo e na paciência do Boi (figurado no divino Ápis).
The Constellation of Taurus is one of the oldest in the preparation of the Zodiac. During the 2000 years in which the spring equinox (HN) was appointed by the entry of the Sun in the constellation Taurus, India, Greece and Egypt, the cattle were very important, it was used as food (mainly milk), and animal traction, but it was also worshiped as a symbol of power, strength and fertility - Minotaur in Crete, Apis in Egypt, and the Sacred Cow in India. It is said that Egypt rested on the waters of the Nile and the patience of the Ox (figuratively in the divine Apis).
A constelação de Touro, talvez seja a primeira constelação criada pelos Babilônios em torno do ano 4.000 a.C., quando o ponto de equinócio da primavera apontava as Plêiades.
No zodíaco de Hiparcos, o Touro homenageia, junto a Constelação de Órion (um dos 43 Hércules do tempo pré-clássico), um dos doze trabalhos de Hércules."
The constellation Taurus, is perhaps the first constellation created by the Babylonians around the year 4000 BC when the vernal equinox point pointed to the Pleiades.
Hipparchus in the zodiac, Taurus honors, from the constellation of Orion (one of 43 Hercules time pre-classical), one of the twelve labors of Hercules. "
Aqui surgem os grandes monumentos dos celtas Stonehenge,construções Maias, Apogeu da cultura de Harappa e Mohenjo Daro (vale do Indo),Civilização minóica (Creta),Construção das pirâmides,Cerâmica nas Américas, Fundação de Caral.
Here come the great monuments of Stonehenge Celts, Maya buildings, Apogee culture of Harappa and Mohenjo Daro (Indus Valley) Civilization Minoan (Crete), construction of the pyramids, ceramics in the Americas, Caral Foundation.
Depois veio a Era de Áries(2000 até 55 a.c.):Símbolo de Ram, carneiro. Fogo. Deus aparece à Moisés em forma de sarça ardente(fogo). O próprio Moisés, ao final da era de Touro, quebra um bezerro de ouro, simbolizando o fim de uma era e início de outra. Deus é louvado pelo sacrifício de carneiros, não mais de bois. Isso, é fantástico. Por isso, sempre digo que sem a magia, e sem os outros conhecimentos, não é possível ler a bíblia, que é apenas um dos grandes livros,e entendê-los completamente. Os outros conhecimentos virão da prática. Aqui ocorre também influêcia forte do fogo e dos metais, gerando guerras e paixões, ocorre o Império dos Hititas,Fundação da Dinastia Shang, Código de Hamurábi,Fundação do império Assírio,Metalurgia do bronze,Abissínios no Alto Egipto,Novo Império Egípcio,No Peru, trabalho em metal,Povoamento da Melanésia,Domínio do Egipto pelos Hicsos,Arianos dominam norte da Índia,Primeiros ideogramas chineses,Apogeu da civilização egípcia,Início da Idade do Ferro no Próximo Oriente,Fim da era micênica, na Grécia,Primeira Idade do Ferro,Rei David une Judá e Israel,Primeiras moedas (Lídia),e por aí vai. Até que a noite está no meio, e se inicia a era de peixes, que sendo símbolo das águas, representa a noite de madrugada, onde impera a ignorância. Os símbolos religosos passam a ser peixes, e coisas do gênero.
Then came the Age of Aries (2000 BC to 55): Symbol Ram, Ram. Fire. God appears to Moses in the form of burning bush (fire). Moses himself, the end of the age of Taurus, breaks a golden calf, symbolizing the end of an era and beginning another. God is praised by the sacrifice of sheep, no more of oxen. This is fantastic. So, I always say that without the magic, and no other knowledge, people can not read the Bible, which is just one of the great books and understand them completely. The other knowledge will come from practice. Here there is also strong power of fire and metal, creating wars and passions, is the Empire of the Hittites, the Foundation of the Shang Dynasty, Code of Hammurabi, the Foundation of the Assyrian empire, bronze metallurgy, Abyssinians in Upper Egypt, the Egyptian New Kingdom, The Peru, metalwork, Peopling of Melanesia, Dominion of Egypt by the Hyksos, Aryans dominate northern India, First Chinese ideograms, Apogee of Egyptian civilization, Early Iron Age in the Near East End of the Mycenaean age in Greece, First Age Iron, King David unites Judah and Israel, First coins (Lydia), and so on. Until the night is in the middle, and begins the era of fish, which is the symbol of water, represents the night at dawn, where ignorance prevails. The symbols become religious fish, and the like.
Os Maias fizeram um calendário, que possui dentro de si, todo esse contexto descrito acima. Só que como contavam de forma vigesimal, dividiam o ano de forma diferente de como estamos acostumados. E se ateram somente ao menor ciclo, e portanto, não podem se referir ao dia da catástrofe, porque pertence aos ciclos maiores.
The Mayans had a calendar, which has within itself, the whole context described above. Except as so vigesimal counted(numeric system), divided the year differently than we're used to. And they used only the lower cycle, and therefore can not refer to the day of the disaster, because it belongs to the larger cycles.
Os Maias falam no tempo-do-não-tempo. Um período de 20 anos, chamado por eles de Katum - os últimos vinte anos deste grande ciclo solar de 5.125 anos. Os Maias tinham um grande ciclo de 25625 anos(reparem que aqui, os Maias levam em consideração o número de anos, e não os graus do círculo, para chegar mais próximo ao número de 25770 anos,aproximadamente, que leva na realidade), que dividiam em 5 eras, de 5125 anos. De 1992 a 2012, profetizaram os maias, que durante este tempo manchas e ventos solares, cada vez mais intensas, apareceriam no sol. Que desde 1992 a humanidade entraria em um último período de grandes aprendizados; de grandes mudanças.
The Mayans speak in time-of-no-time. A period of 20 years, which they call Katum - the last twenty years this great solar cycle 5,125 years. The Mayans had a great cycle of 25,625 years (note that here, the Mayans take into account the number of years, not the degrees of the circle, to get closer to the number of 25,770 years or so, it takes in reality), which divided into five eras, from 5125 years. From 1992 to 2012, the Mayans prophesied that during this time spots and solar flares, more intense, appear in the sun. Since 1992 mankind would enter into a final period of great learning, of great change.
Os Maias dizem que a partir de 1999 teríamos 13 anos. Apenas 13 anos para realizar as mudanças de consciência e atitude necessárias, pois um novo ciclo estará começando, a era de ouro, onde os filhos do sol virão habitar a terra. Na verdade, não é nem de longe o fim do mundo. E sim, uma contagem regressiva para o início de uma era maravilhosa.
The Mayans say that from 1999 we would have 13 years. Only 13 years to make changes in consciousness and attitude necessary because a new cycle is beginning, the golden age, where the children of the sun will inhabit the earth. In fact, it is not the end of the world. It's stupid think like this. And yes, a countdown to the start of a wonderful era.
O livro sagrado Maia - Chilam Balam - diz, que ao final do último Katum, que cidades não serão destruídas e sim que haverá um tempo de obscuridade, mas que logo chegará a seara futura - os homens do sol, que despertarão a Terra pelo norte e pelo oeste. Disseram que as palavras de seus sacerdotes seriam escutadas por todos, como um guia para o despertar. Eles falam desta época como o tempo que a humanidade entrará no Grande Salão dos Espelhos. Uma época de mudanças, para o homem se confrontar consigo mesmo. Para fazer com que ele entre no Grande Salão dos Espelhos e se veja. Que veja e analise seu comportamento consigo próprio, com os demais, com a natureza e com o planeta aonde vive.
The Mayan sacred book - Chilam Balam - says that the end of the last Katum that cities are not destroyed, but there will be a time of darkness, but soon the harvest will come in the future - the men of the sun, the Earth will awaken to the north and west. They said that the words of his priests would be heard by all, as a guide to awakening. They speak of this era as the time that mankind will enter the Great Hall of Mirrors. A time of change, to confront the man himself. To make it into the Great Hall of Mirrors and see. What to see and analyze their behavior with themselves, with others, with nature and the planet we live.
Os Maias profetizaram que o começo desta época seria marcado por um eclipse do sol, que coincidiu com um alinhamento planetário, sem precedentes na história. Previram que este eclipse ocorreria em 11 de agosto de 1999. Este ano foi um dos mais relevantes do último ciclo de 5.125 anos. Foi no início de Kauac, o número sagrado 19, que significa a tormenta, a nuvem, o trovão, a grande transformação que precede a mudança dos tempos. A partir disso, 13 Ahau, 8 Kauac, começarão a correr os últimos 13 anos, para a uma nova era dourada planetária.
Tanto os Maias, quanto os cientistas contemporâneos asseguram que o eclipse de agosto de 1999 foi muito especial. Neste dia a terra estava em sua posição mais próxima do sol, e a Lua em sua posição mais longe da Terra. Por isso a Lua, ao se interpor no caminho do Sol, não o tapou completamente, mas apenas o seu centro. Da Terra pudemos ver um anel de fogo recortado contra o céu. Na noite desse mesmo dia, o cometa Swift-Turtte deixou uma verdadeira chuva de estrelas. E todos os planetas do sistema solar, a exceção de plutão estivam perfeitamente alinhados, formando uma cruz, tendo a Terra no centro. Curiosamente, nesta cruz cósmica, os signos do zodíaco, ocupados pelos planetas são:
The Mayans prophesied that the start of this season was marked by an eclipse of the sun, which coincided with a planetary alignment, unprecedented in history. Predicted that this eclipse occurred on August 11, 1999. This year was one of the most important cycle of the last 5125 years. It was in early Kauac, the sacred number 19, which means the storm, the cloud, the thunder, the great transformation that precedes the changing times. From this, 13 Ahau, 8 Kauac, start on the last 13 years, for a new global golden age.
Both the Mayans as contemporary scientists ensure that the eclipse of August 1999 was very special. On this day the land was in its position closest to the sun and the moon in its position farther away from Earth. Therefore the moon, to stand in the way of the sun, not repaired it completely, but only its center. Earth could see a ring of fire silhouetted against the sky. On the evening of that day, the comet Swift-Turtte left a real shower of stars. And all the planets of the solar system, except for Pluto stow neatly aligned, forming a cross, with the Earth at the center. Interestingly, this cosmic cross, zodiac signs, planets are occupied by:
-Leão;
-Escorpio (a águia);
-Aquário (o homem);
-Touro.
-Lion;
-Scorpio (the Eagle);
-Aquarius (the man);
-Taurus.
São os símbolos dos quatros Senhores do Trono, que protagonizam o apocalipse de São João. “O primeiro ser vivo era semelhante a um leão, o segundo semelhante a um touro, o terceiro tinha o semblante de um homem e o quarto era semelhante a uma águia”. Este eclipse é, portanto, muito significativo. Mas não será o fim do mundo, e sim a aurora de uma nova era, o fim de uma era das trevas, ou o fim da noite, e início do dia.
They are the symbols of the four Lords of the Throne, who were in the Apocalypse of St. John "The first living creature was like a lion, the second like a taurus, the third had the face of a man and the fourth was like an eagle ". This eclipse is therefore very significant. But is not the end of the world, but the dawn of a new era, the end of an era of darkness, or the end of the night and early morning.
Isso foi possível graças aos estudos sobre o sol, que a 1200 anos atrás permitiram aos Maias descobrir que o sistema solar inteiro se movia. Que o universo tem ciclos. Períodos de tempo repetitivos que começam e terminam; como o dia e a noite. Diziam que o sistema solar descreve uma órbita que se aproxima e depois se afasta do centro ou ponto(hoje chamado de Apex=situado na constelação de Lira). Dizem que o sol e todos os planetas se movem em ciclos em relação com Hunab-Kú, a luz central desse ciclo. Descobriram que este ciclo do sistema solar dura 25.625 anos – um dia - 12.800 aproximadamente próximo do centro desse ciclo, da luz. É chamado “dia”. Nos outros 12.800 anos, nosso sistema solar está cada vez mais afastado da luz central, na sombra. É chamado “noite”. Nós estamos no fim da noite, e raiar da aurora, do novo dia. Não é tão bom calendário, quanto o egípcio e principalmente hindu.
This was possible because to the studies of the sun, 1200 years ago that allowed the Mayans to discover that the entire solar system moved. That the universe has cycles. Repetitive periods which begin and end, like day and night. They said that the solar system describes an orbit that approaches and then moves away from the center or point (now called Apex = located in the constellation Lyra). They say the sun and planets all move in cycles in relation to Hunab-Ku, the central light of this cycle. They found that this cycle of the solar system last 25,625 years - one day - about 12,800 near the center of this cycle, the light. It is called "day." In the other 12,800 years, our solar system is increasingly away from the central light in the shade. It's called "night." We're at the end of the night, sunrise and the dawn of the new day. Not as good timing, as the Egyptian and mainly Hindu.
Existem dias e noites nesse ciclo. Cada dia e cada noite duram 12.800 anos. Descobriram que cada grande ciclo contém, por sua vez, ciclos menores, com as mesmas características que os ciclos maiores. O ciclo de 25.625 anos está dividido em cinco ciclos de 5.125 anos cada um.
O primeiro ciclo é a “manhã”, acaba de sair da escuridão para entrar na luz. É um período de gestação, de conformação. O segundo ciclo é o “meio-dia” aonde o sol central é muito forte. Uma etapa de desenvolvimento, que culmina com sua maior expressão. O terceiro é a “tarde” onde se começa a sentir menos luz. Logo vem o quarto ciclo, o “entardecer”, que se converte em noite, e por fim, a conclusão, o quinto ciclo, a profunda noite que vai dar lugar a um novo amanhecer; a outros cinco ciclos, e assim eternamente. ISSO confere com os dados do ciclo menor.
There are days and nights in this cycle. Each day and each night lasts 12,800 years. Found that each large cycles contains, in turn, the smaller cycles with the same characteristics as the larger cycles. The cycle of 25,625 years is divided into five cycles of 5,125 years each.
The first cycle is the "morning" just to get out of the darkness into light. It is a gestation period of conformation. The second cycle is the "noon" where the central sun is very strong. A stage of development, culminating in its highest expression. The third is the "evening" where he begins to feel less light. Then comes the fourth cycle, the "evening", which turns into night, and finally the conclusion, the fifth cycle, the deep night that will give rise to a new dawn, the other five cycles, and so eternally. This gives the data of smaller cycle.
O livro Maia nos disse que em 1999 o sistema solar começou a sair do último destes ciclos. Que nos encontramos no amanhecer, saindo da escuridão, e a ponto de entrar em pleno dia. Dizem que ao final e ao começo destes ciclos, ou seja, cada 5.125 anos, o sol central da galáxia emite um raio de luz muito intenso, brilhando poderosamente e iluminando todo o universo.
The book Maia told us that in 1999 the solar system began to leave the last of these cycles. We met at dawn out of the darkness, and the point of entering in the daytime. They say the end and the beginning of these cycles, ie, every 5125 years, the central sun of the galaxy emits a very intense beam of light shining powerfully illuminating the whole universe.
Mediante este brilho, sincroniza a todos os planetas e sóis. É como a batida rítmica do coração da galáxia; bate a cada 5.125 anos. Este resplendor imenso é precedido por um curto período de transição que dura os últimos 20 anos, e marca o final de um ciclo, e o começo de outro. Precisamente agora nos encontramos no “tempo do não tempo”. É um momento evolutivo, uma etapa curta, mas intensa, onde ocorrem mudanças muito rápidas, para nos impulsionar para uma nova etapa de evolução, como indivíduos ou como humanidade.
With this bright, synchronizes all the planets and suns. It's like the rhythmic beat of the heart of the galaxy; beats every 5125 years. This immense brightness is preceded by a short transition period that lasts the last 20 years, and marks the end of a cycle and the beginning of another. Right now we are in the "time of no time." It is an evolutionary moment, one step short, but intense, where changes occur very fast, for pushing us toward a new stage of evolution, as individuals and as mankind.
O tempo maia é circular avança para frente e para trás, simultaneamente, nunca termina. É formado por círculos que sempre existiram, que continuavam a existir eternamente. Ou seja, o fim desse calendário, dá início a uma novo que significa uma nova era. Na verdade, ele não acaba,e sim, recomeça, como uma roda.
The time is circular Mayan moves to and fro simultaneously never ending. It is made of circles that have always existed, which continued to exist forever. That is, the end of this calendar, starts a new one that signifies a new era. In fact, it does not end, but, again, like a wheel.
É o respirar de Hunab-Ku, o respirar de Deus. Nós também temos esses ciclos internamente para permitir a transformação de nossa mente e a evolução de nossa civilização no sentido da harmonia. O livro Maia diz que a nova era será regida pelo amor enão pelo medo. Ou seja, as religiões que controlam através do medo, estão fadadas a definhar.
It is the breath of Hunab-Ku, the breath of God. We also have these cycles internally to allow the transformation of our mind and the evolution of our civilization in the sense of harmony. The book Maia says the new era will be governed by love and not fear. That is, religions that control through fear, are doomed to languish.
O livro Maia mostra o Universo como um processo de ciclos eternos com escalas diferentes. Em nível galático com ciclos de 26625 anos. Em nível pessoal, com vidas de 70 anos, que são vividas inscritas nesses círculos maiores.
The book shows the Maya universe as a process of eternal cycles with different scales. In galactic level with cycles of 26,625 years. On a personal level, with lifetimes of 70 years who are experienced given in these larger circles.
A 1ª profecia anuncia o final do presente ciclo(não confundir com o fim do mundo). A partir de 1999 até 2012, cada homem estará no “Salão dos Espelhos” para encontrar em seu próprio interior sua natureza multidimensional, seu corpo de luz.
The 1st prophecy announces the end of this cycle (not to be confused with the end of the world). From 1999 to 2012, each man will be in the "Hall of Mirrors" to find your own within its multidimensional nature, your light body.
Os Maias chamavam nosso sol de Kinich-Ahau,a cada 5125 anos a terra se vê afetada pelo ciclo do sol.Os maias preveram que desde o início de sua civilização, desde o 4° Ahau,8 °Cumku, ou seja, desde o ano de 3113 antes de Cristo., e que 5125 anos no futuro,ou seja, no Sábado, 22 de Dezembro, de 2012. Após receber um forte raio sincronizador, que virá do centro dessa órbita de nosso sistema solar, mudará sua polaridade, e produzirá um gigantesca labareda radiante. Eles dizem que será dado início à uma nova era, ou sexto ciclo do sol. Nós somos a Quinta civilização que vive sob o sol, o quinto grande ciclo solar. Antes houveram 4 civilizações, foram destruídas com catástrofes, e a última acabou com uma grande inundação, que eles são descendentes.
The Maya called our sun Kinich-Ahau, every 5125 years the land is affected by the cycle of sun.The Mayans got premonition that since the beginning of their civilization, from the 4th Ahau, 8 Cumku, ie, from the year 3113 before Christ., and 5125 years in the future, ie, on Saturday, December 22, 2012. After receiving a strong beam synchronizer, which will orbit the center of our solar system, will change its polarity, and produce a huge flame radiant. They say they will have begun a new era, or the sixth cycle of the sun. We are the fifth civilization that lives under the sun, the fifth great solar cycle. Before there were four civilizations were destroyed by disasters, and the last ended with a great hailstorm, and they are descended.
A primeira profecia fala do tempo-não tempo. Um período de 20 anos chamado Katun. Os últimos 20 anos desse ciclo solar, de 5125 anos. Quer dizer que desde 1992,até o ano de 2012.
No livro chilam balam se diz que “no 13 ahau, no final do último Katun, o Witzah será arrastado e rodará Tankah, haverá um tempo que estarão ocultos na escuridão,e depois virão trazendo sinal futuro, os homens do sol, a terra nascerá pelo poente,e pelo norte, o Witzah, despertará”. Isso quer dizer que os espíritos superiores começarão a encarnar em nosso mundo, e que vão prepará-lo para a Era de Ouro ou Aquário. Em 1999 começaria uma era de escuridão que todos nós enfrentaríamos conforme nossa própria conduta. Nessa época a humanidade entrará no salão dos espelhos, para que ele entre em contato com ele meso, e reveja suas coisas, olhe para as pessoas, olhe para o ambiente, uma época em que as pessoas decidam Ter respeito pelos outros.Esse começo estaria marcado pelo alinhamento do sol, eclipse de 4ª Feira, 11 de agosto de 1999, ou 13° Ahau, 8° Kauac.
The first prophecy speaks of the time-no time. A period of 20 years named Katun. The last 20 years of solar cycle of 5125 years. I mean that from 1992 until the year 2012.
In the book Chilam Balam is said that "in 13 ahau at the end of the last Katun, the Witzah will be dragged and run Tankah, there will be a time that are hidden in the darkness, and then signal the future will bring, the men of the sun, the earth will rise to the west and the north, the Witzah, wake up." This means that the higher spirits begin to incarnate in our world, and that will prepare us for the Golden Age or Aquarius. In 1999 begin an era of darkness that would face us all as our own behavior. At that time humanity will enter the hall of mirrors, so that the man will contact himself, and review his stuff, look at people, look at the environment, a time when people decide to have respect for others. Our would start marked by the alignment of the sun eclipse of 4th Fair, August 11, 1999, or 13 Ahau, 8 Kauac.
Foi um dos dias mais movimentados dos 5125 anos. Foi o começo do Kauac, o número 19, que prevê a tormenta, o trovão, que precede a bonança. Faltariam 13 anos. 13 número maias: lamat, Muluc, oc, Chuen, eb, ix, bem, men, cib,caban,etznab, cauac,ahau.
It was one of the busiest days of 5125 years. It was the beginning of Kauac, number 19, which provides for the tunder, the thunder that precedes the calm. Would miss 13 years. 13 Mayan number: Lamat, Muluc, oc, Chuen, eb, ix, bem, men, cib, Caban, etznab, cauac, ahau.
O eclipse, alinhou os planetas, Urano e netuno em cima, marte à direita, sol mercúrio e venus embaixo, júpiter e saturno à esquerda, com a terra no centro.
Todos alinhados com exceção de plutão. Curiosamente os signos alinhados são leão no sol, escorpião em marte, aquário em urano de touro em júpiter. Terra fogo, água e ar.
São os quatro elementos de acordo com o apocalipse de João.Primeiro elemento leão, segundo ser vivo um touro,o terceiro tinha um semblante de um homem(aquário),e o quarto era semelhante a uma águia voadora.
The eclipse, aligned planets, Uranus and Neptune at the top, right Mars, Venus and Mercury below the sun, Jupiter and Saturn on the left, with the earth in the center.
All aligned with the exception of Pluto. Interestingly signs are aligned in the sun lion, scorpion on Mars, Uranus aquarius, bull in Jupiter. Earth, fire, water and air.
Are the four elements according to the apocalypse.First element lion, the second living being a bull, the third had a countenance of a man (aquarius), and the fourth was like a flying eagle.
Só com a comunicação com o sol era possível se comunicar com Hunab-Kú , o deus que está me todas as coisas, afirmam que ele está no centro de nossa galáxia, e só através do sol, podemos nos comunicar com ele. Ele é o espaço que contém tudo. Península de Yucatan, Honduras e Guatemala, estão os templos dos maias. Os caminhos do sol, da lua e de vênus. Maya vem de mayab, local na terra que se chama Yucatã. Maya, mayab e maria são uma mesma palavra.
Mês Maio se deve a deusa romana maia, deusa do florecimento, da primavera.
Only with communication with the sun was able to communicate with Hunab-Ku, the god who is all things, say it is at the center of our galaxy, and only through the sun, we can communicate with him. It is the space that contains everything. Yucatan Peninsula, Honduras and Guatemala, are the temples of the Maya. The paths of the sun, moon and Venus. Maya comes from Mayab, place on earth called Yucatan. Maya, Mayab and Mary are the same word.
Month in May is due to the Roman goddess Maia, goddess of flowers, spring.
Descobriram que nosso sistema solar faz uma órbita em forma de elipse em volta do centro das Plêiades(na verdade faz envolta de apex, da constelação de Lira), que se aproxima e se distancia desse centro. E isso quer dizer que o sol e todos os planetas giram em torno de Hunab-Ku. O ponto central da galáxia. Esse giro completo do sistema solar em volta desse ciclo, e perot e distante do centro desse centro, dura 25920 anos(25625 anos de acordo os maias). Depois de 12800 é dia e depois do mesmo tempo é noite. O dia é quando está mais perto do centro, e a noite quando está mais distante. Cada dia e cada noite dura 12800. Cada grande ciclo possui ciclos menores que possui as mesmas caractéristicas dos ciclos maiores.O ciclo de 25625 está divido em cinco ciclos de 5125 anos. O primeiro é a manhã, período de gestação, o segundo é meio-dia, etapa de desenvolvimento, que culmina em sua maior expressão. O so central é muito forte. O terceiro é a tarde, começa a sentir menos sua luz, quarto é a entardecer que vira noite, se toma consciencia de todo ato,e por fim, a profunda noite, que dá lugar a um novo ciclo.
Found that our solar system is an ellipse-shaped orbit around the center of the Pleiades (actually it surrounded the apex of the constellation Lyra), which approaches and moves away from that center. And that means the sun and all planets revolve around Hunab-Ku. The core of the galaxy. This full circle of the solar system around this cycle, and perot and distant from the center of that center, lasts 25,920 years (25,625 years according to the Mayans). After 12,800 days is then time is the same night. The day is when it is closer to the center, and the night when it is farthest. Each day and each night lasts 12,800. Each major cycle has smaller cycles that has the same characteristics of 25,625 biggest cycles. The cycle is divided into five cycles of 5,125 years. The first is the morning, gestation period, the second is noon, stage of development, culminating in its highest expression. The center is so strong. The third is the late start to feel less than their light, is the fourth that evening turns to night, takes consciousness of every act, and finally, the deep night, which gives rise to a new cycle.
No final e no começo de cada ciclo, o sol central brilha poderosamente, mediante esse brilho, sincroniza todos os planetas e sóis, é o pulsar constante do sistema solar. Esse período de transição dura 20 anos, nós nos encontramos nesse tempo, tempo-do não tempo.Reparem, que estando no 13° número, agora a roda girará no sentido inverso, e irá em direção em que estava há 12800 anos atrás, ou seja, quando surgiu o cataclisma que destruiu a atlântida ou noite. Isso confere também com os dados egípcios e hindu. Se quiser a data exata, já terá fundamento depois deste artigo completo, para fazer isso sozinho. Mas, mesmo assim, não será o fim do mundo. Apenas eventos, não irá afetar o sistema solar.
At the end and beginning of each cycle, the central sun shines powerfully through this brightness, synchronizes all the planets and suns, is the constant beating of the solar system. This transition period lasts 20 years, we met at that time, the time-no time.Look, that being the 13th number, now the wheel will spin in reverse, and will in the direction in which there was 12,800 years ago, or that is, when came the cataclysm that destroyed the Atlantis or night. This also gives the data Egyptians and Hindus. If you want the exact date, will have grounds after this entire article to do it alone. But even so, not the end of the world. Only events, will not affect the solar system.
Agora, vamos estudar um dos mais belos e completos calendários que é o calendário Hindu. Por alguma razão, os hindus resolveram estudar os grandes e maiores ciclos, que estes sim, nos dão possibilidade de saber o fim do mundo. Mas não possui qualquer caráter prático, além de uma educação e instrução exotéricas. Colocarei, pois sei da sede de conhecimento dos leitores. Aqui vai:
Now, we will study one of the most beautiful and complete calendars, is the Hindu calendar. For some reason, the Indians decided to study the large and major cycles, but they give us the possibility to know the end of the world. But it has no practical character, and an exoteric education and instruction. I will Put, because I know the readers' thirst for knowledge. Here goes:
O conceito de ciclos menores e maiores da tradição indiana está no Atharva-Veda. No Código de Manu, nos Purânas e no Mahâbhârata a teoria aparece já num grau elevado de complexidade. Veremos primeiro o pequeno ciclo ou ciclo menor, o pequeno dia e a pequena noite de Brahma. Aqui é um sistema exato, porque para cada dia, era um grau. Ou seja, um ano possi 360 dias. Isso nos permite ter um calendário mais exato, pois, mesmo que o signo permaneça um tempo menor e outro um tempo maior, sempre darão uma volta inteira na circunferência, tornando desprezível a relação dia/ano, e valorizando a noção espacial de círculo ou esfera. Sendo assim, um ano possui 360° ou 360 dias. Quando juntamos o ciclo inteiro de eras zodiacais e precessão dos equinócios, teremos então que um ciclo inteiro terá necessariamente 25920 anos, ou seja, se seguir a parte descrita pelos egípcios se encaixa perfeitamente no calendário indiano, com muita precisão, principalmente quando encaixarmos os ciclos maiores. Então teremos uma "pequena noite de Brahma", quando no começo da noite, alterações climáticas ou eventos naturais ocorrem, sem ser o fim do mundo, e um novo ciclo começa. Daí o ciclo durará 180° de eras zodiacais, dando início a um novo dia, o que vai ocorrer na Era de Aquário. Isso confere, podemos observar, se iguala ao egípcio e maia, só que com mais precisão, do meu ponto de vista. Agora o grande diferencial está com certeza no estudo dos ciclos maiores, incluindo órbitas maiores e até mesmo galáctica. Até um certo ponto, o ciclo maior está ligado à alta magia, mostrarei onde, pois se aproxima demais da cabala. Depois, ficará mais teórico.
The concept of minor and major cycles of the Indian tradition is in the Atharva-Veda. The Code of Manu, the Puranas and Mahabharata theory appears as a high degree of complexity. We will see the first short cycle or cycle less, the little day and night of Brahma small. This is a exact system, for each day was a grade. That is a year possibility 360 days. This allows us to have a calendar more accurate, since even if the sign remains a shorter time and one more time, will always give a full turn in the circle, becoming negligible compared to days / year, and valuing the spatial notion of a circle or sphere . Thus, one year has 360 or 360 days. When we add the entire cycle of ages and zodiacal precession of the equinoxes, then we must necessarily have a whole cycle 25,920 years, ie, if you follow the part described by the Egyptians fit perfectly into the Indian calendar, with great precision, especially when include cycles greater. Then we have a "short night of Brahma," when in the early evening, climate change or natural events occur, without being the end of the world, and a new cycle begins. Then the cycle will last 180 ° zodiacal ages, starting a new day, what will happen in the Age of Aquarius. This gives, we can see, is equal to the Egyptian and Mayan, but with more precision, from my point of view. Now the big difference of course is the study of larger cycles, including packages and even more, galactic. To a certain extent, the major cycle is linked to high magic show where it gets too close the cabala. Then it becomes more theoretical.
Quando falamos em astronomia de relações de galáxias, nebulosas e outros sistemas solares, estamos falando de dimensões tão gigantescas que precisam de um sistema de numeração tão grande quanto, para poder comportar a magnitude. Isso ocorre também com os indianos, que em minha opinião, foram os únicos depois dos atlantes a datarem de forma tão espetacular esses ciclos cósmicos de tamanha magnitude. Só que aqui nossa meta não será a velocidade da Luz ou anos-luz, e sim algo de proporções enormes também. Para solucionarem o problema, os hindus criaram a medida do ano de um Deva(Elohim), que é a seguinte:
When we speak of relations in astronomy of galaxies, nebulae and other solar systems, we are talking of such gigantic dimensions that need a numbering system as large as, in order to accommodate the magnitude. This also occurs with the Indians, who in my opinion, were the only ones after the date back to Atlantis so spectacularly these cosmic cycles of such magnitude. But here our goal is not the speed of light or light-years, but also something of enormous proportions. To solve the problem, the Hindus have created a measure of years of a Deva (Elohim), which is as follows:
1 ano nosso passa a ter 360 dias, que podem ser comparados a graus perfeitamente, e a um círculo perfeitamente, e com mais precisão, que nos outros sistemas.
1 ano de um Deva = 360 anos(anos solares nossos).
1 year our replaced by 360 days, which may be compared to seamlessly degrees, and a perfect circle, and more accurately than in other systems.
1 year of a Deva = 360 years (our solar years).
Só que existem eras menores, dentro de ciclos cada vez maiores. Começamos com o termo yuga, que significa era. Nosso primeiro ciclo é o Mahayuga, que em sânscrito é "Grande ciclo ou era". Está divido em partes desiguais em quatro yugas menores, que são:
Except that there are eras smallers, within cycles each one larger than before. We begin with the word yuga, which means "era"=ages. Our first cycle is Mahayuga, which in Sanskrit is "great cycle or age." Is divided into four unequal parts in smaller yugas, which are:
-Satyuga(também chamado de Krita Yuga)(Devanagari: सत्य युग)=Era da Verdade
-Satyuga(also called Krita Yuga)(Devanagari: सत्य युग)=Age of Truth
-Treta Yuga(Devanagari: त्रेता युग)=Era da Humanidade
-Treta Yuga(Devanagari: त्रेता युग)=Age of Humanity
-Dwapar Yuga(Devanagari: द्वापर युग)=Era das Escrituras.
-Dwapar Yuga(Devanagari: द्वापर युग)=Age of scriptures of Hinduism.
-Kali Yuga(Devanāgarī: कलियुग)=Era de Ferro
-Kali Yuga(Devanāgarī: कलियुग)=Age of Iron
Nos livros citados anteriormente da tradição indiana, temos que:
In the books mentioned above of the Indian tradition, we have:
-Satya Yuga passado foi de 40% deste Mahayuga. Era do divino, onde os homens não necessitavam de corpo físico para existir, e estavam em direto contato com Deus.
-Satya Yuga passed,it was 40% of this Mahayuga. It was the divine, where men did not need the physical body to exist, and were in direct contact with God.
-Treta Yuga passado foi 30% deste Mahayuga, era onde as más sementes cármicas começaram a desabrochar. Ainda há um pouco de coisa boa, porque ¾ desta era ainda é boa.
-Treta-Yuga passed was 30% this Mahayuga, was where the bad karmic seeds have begun to bloom. There are still some good thing, because ¾ this was still good.
-Dwapara Yuga passado foi 20% deste Mahayuga.
-Dwapara Yuga passed was 20% this Mahayuga.
-Kali yuga atual ciclo é 10% do Mahayuga atual.
-Kali yuga today cycle is 10% of this Mahayuga.
Os tempos são sempre marcados na forma de ano de um Deva, e não são anos normais, como os nossos. Então temos:
Times are always marked as a year of Deva, and are not normal years, as our own. Then we have:
-Satyuga 4800 anos devas;
-Treta Yuga 3600 anos devas;
-Dwapar Yuga 2400 anos devas;
-Kali Yuga 1200 anos devas;
-Satyuga 4800 anos devas;
-Treta Yuga 3600 anos devas;
-Dwapar Yuga 2400 anos devas;
-Kali Yuga 1200 anos devas;
Reparem que são anos devas. Há quem calcule usando anos humanos, e quando se faz isso, é apenas para tornar proporcional a um ciclo menor, mas não é o que estamos falando aqui. Estamos falando de um ciclo maior. Portanto, por exemplo, se quisermos saber quanto corresponde um kali yuga, em anos humanos, devemos multiplicar 1200 anos devas por 360, pois um ano deva tem 360 anos humanos. O que daria então, 432.000 anos normais ou humanos?Ou seja, 1 kali yuga dura exatos 432.000 anos. E assim por diante.
Notice that they are devas years. Some calculate using human years, and when you do this, you just to make it proportional to a minor cycle, but is not what we're talking about here. We are talking of a larger cycle. So, for example, if we want to know how a match kali yuga, in human years, we multiply 360 by 1200 years devas, for one deva's year must have 360 years humans. What would be then 432,000 years or normal humans? That is, an exact kali yuga wich has 432,000 years. And so on.
Se somarmos todos os yugas ou eras, teremos então 12000 anos devas, ou um mahayuga. E aqui que vem alta magia, igual ao artigo dos 32 caminhos místicos aqui do blog. Tem um ciclo que se chama Manvantara, que é:
If we add all the yugas or ages, then we have 12,000 devas's year or a mahayuga. And here comes that high magic, the same as Article about 32 ways of wisdom of the mystical paths,here,at the blog. It is called a cycle Manvantara, which is:
1 Manvantara = 852000 anos devas;
1 Manvantara = 852000 devas's years;
1 Manvantara = 71 Mahayugas, pois 71x12000=852000 anos devas;
1 Manvantara = 71 Mahayugas, because 71x12000=852000 devas's years;
Tem um ciclo também chamado de Sandhi Kala, que são 4800 anos devas. Agora podemos formar outro ciclo ainda maior, chamado de Manu, que é:
It has a cycle also called Sandhi Kala, which are 4800 devas's years. Now we can form another cycle further, called Manu, who is:
1 Manu= 1 Manvantara+ 1 sandhi kala=856800 anos devas;
1 Manu= 1 Manvantara+ 1 sandhi kala=856800 devas's years;
Reparem que estamos falando de ciclos astronômicos de grandes magnitudes, e um cada vez maior que o outro. Então, depois desses conceitos, poderemos entender o que é um kalpa:
1 Kalpa = 12.000.000 anos devas. Que são na prática 1000 Mahayuga ou, 14 Manvantara, mais 1 ciclo de Sandhi Kalas, e mais um ciclo de Adhi Sandhi, o que dá o mesmo valor, pois se multiplicar:
Reparem que estamos falando de ciclos astronômicos de grandes magnitudes, e um cada vez maior que o outro. Então, depois desses conceitos, poderemos entender o que é um kalpa:
1 Kalpa = 12.000.000 anos devas. Que são na prática 1000 Mahayuga ou, 14 Manvantara, mais 1 ciclo de Sandhi Kalas, e mais um ciclo de Adhi Sandhi, o que dá o mesmo valor, pois se multiplicar:
Notice that we are talking about astronomical cycles of large magnitudes, and an increasingly larger than the other. So after these concepts, we can understand what a kalpa:
1 Kalpa = 12 million devas's years,which are in practice 1000 Mahayuga or 14 Manvantara more 1 cycle of Sandhi Kalas and another cycle of Adhi Sandhi, which gives the same value, for multiplying:
14 x 1 manvantaras = 11928000 anos devas;
1 Sandhi Kalas = 4800 anos devas;
1 Adhi Sandhi = 67200 anos devas;
14 x 1 manvantaras = 11928000 devas's years;
1 Sandhi Kalas = 4800 devas's years;
1 Adhi Sandhi = 67200 devas's years;
Kalpa é metade de um dia de Brahma. Um dia de Brahma é composto da mesma forma que o nosso: um período noturno e um período diurno. Cada um desses períodos de 12 horas humanos, são 12.000.000 anos devas.
Kalpa is half of Brahma's day. A Brahma's day is composed in the same way as our own: a nocturnal and a diurnal period. Each of these periods of 12 hours humans, wich are 12 million devas's years.
Então, um dia de Brahma possui 24.000.000 anos devas, ou seja, dois kalpas. Também sabemos que 30 dias, formam um mês de Brahma, ou seja:
Then, one Brahma's day have 24 million devas's years,or, two kalpas. We also know that 30 days, form a month of Brahma:
-1 mês = 30 x 24.000.000 = 720.000.000 anos devas
-1month=30x 24.000.000=720.000.000 devas's years;
Sabemos também, que Brahma possui anos, que são 12 meses:
We know too, Brahma has year, and one year has 12 months;
-12 x 720.000.000 = 8.640.000.000 anos devas.
-12 x 720.000.000= 8.640.000.000 devas's years.
Os Vedas dizem que Brahma, que representa nosso sistema solar, tem a idade de 100 anos de Brahma, ou seja, 100 x 8.640.000.000 anos devas, que em nossa medição dá:
The Vedas says Brahma (is our solar system)has one age or life 100 year, or 100 Brahma's years, wich is 100 x 8.640.000.000 devas's years, so:
-864.000.000.000 anos devas, que muliplicado por 360 anos humanos dá:
-311.040.000.000.000 anos humanos.
-864.000.000.000 devas's years, wich muliplicated for 360 human's years is:
-311.040.000.000.000 human's years.
Não só isso, como dataram a idade do nosso sistema solar, que segundo a tradição, hoje temos 51 anos de Brahma, 1 mês de Brahma,1 kalpa(shvetavaraha), estamos durante o período diurno, com 7 Manvantaras, 28 Mahayugas, e estamos no Kali Yuga:
Not only that, how they dated the age of our solar system, which according to tradition, today we have 51 years of Brahma, 1 month of Brahma, one kalpa (shvetavaraha), we are during the day, with 7 Manvantaras, 28 Mahayugas and we are in Kali Yuga:
-Anos de Brahma: 51 anos Brahma, ou seja, meia-idade. Nosso sistema solar tem 49 anos de Brahma ainda de existência.
-Mês de Brahma:1
- Kalpa
-Diurno
-7 Manvantara
-28 Mahayugas
-Hoje estamos no Kali Yuga do Mahayuga atual.
-Years of Brahma: Brahma's 51 years, or middle age. Our solar system has 49 years of Brahma still in existence.
Brahma-Month: 1
- Kalpa
-Day of Brahma, wich we ARE
-7 Manvantara
-28 Mahayugas
-Today we are in Kali Yuga of present Mahayuga.
Desde o dia em que foi escrito os Vedas para cá, ainda faltam 426.888 anos humanos para acabar esse Kali Yuga. Nosso mundo sofre um grande cataclisma de proporções gigantescas, uma verdadeira catástrofe após certos períodos que são:
Since the day that the Vedas was written until here, there are still humans 426,888 years to finish this Kali Yuga. Our world suffers a great cataclysm of immense proportions, a catastrophe after certain periods,wich are:
-Um Manvantara possui 71 Mahayuga, o 72° Mahayuga é chamado de repouso, pois após a catástrofe, nosso mundo fica nesse estado até um novo ciclo recomeçar. São simbolicamente os 40 dias em hebráico, ou 4 Charan em sânscrito, que em termo humanos, significam exatos 1.728.000 anos humanos(também equivale a um Sandhi Kalas, conforme escrito acima), que a terra ficou submersa no dilúvio. Após esses 72 Mahayugas, ocorre um novo ciclo e vida na terra. Ela não acaba. Apenas passa por transformações drásticas, que inclusive, marcou o fim de muitas civilizações e espécies do passado. Comparem isso aqui ao ciclo dos 32 caminhos místicos do Sepher, e entederão aí a alta magia, que se refere aos ciclos de vida e catástrofe, juntamente com o período de repouso.
-One Manvantara has 71 Mahayuga, the 72 ° Mahayuga is called rest, because after the disaster, our world is in this state until a new cycle again. Are symbolically the 40 days in Hebrew, or 4 Charan in Sanskrit, which in human terms, they mean exactly 1,728,000 years humans (also equivalent to a Sandhi Kalas, as written above), that the land was submerged in the hailstorm. After those 72 Mahayugas, there is a new cycle and life on earth. It never ends. Just go through drastic changes, which also marked the end of many civilizations and species of the past. Compare that to the cycle of here 32 mystical paths of the Sepher, and you will understand high magic, which refers to the cycles of life and catastrophe, along with the rest.
A parte mais esotérica que vou explanar de forma apenas velada se refere à alta magia, que manterei meu juramento, de comentar, sem quebrar o véu. Então vimos o que é um mahayuga, mas também sabemos que 1000 mahayuga equivale a um kalpa ou um período do dia de Brahma. Dizemos que no dia de Brahma, nosso universo é criado e a vida surge e prossegue como hoje, que estamos no dia. Na noite de Brahma, ele dorme e o nosso sistema solar é absorvido por ele, que então, ocorre a destruição de nosso sistema solar. Dia e noite de Brahma. Daqui surge uma expressão, de origem atlante, pois podemos encontrá-la nos Vedas, Códigos de Manu, Egito, eeee na bíblia posteriormente copiada por Moisés,e mantida pelos seguidores, que é um dia de Deus, são mil anos, e mil ano para Deus é como um dia. Pois um dia de Brahma possui exatamente 1000 mahayuga. E tem mais, conforme explicado aqui, temos mais 1000 mahayuga de período igual, que corresponde à noite. Um mahayuga é uma órbita enorme que nosso sistema solar faz, e leva 12000 anos devas para completar uma só volta. Mil voltas dá um dia nesse ciclo maior. Assim como 25920 anos dá uma era solar. Só que num ciclo bem maior. Assim, um dia são mil anos, assim como mil anos é um dia. Não só isso. Os egípcios simbolizaram isso atraves de uma viagem que o sol faria todas as noites. Levaria doze horas exatamente para completar o serviço. Reparem nas imagens abaixo, depois eu as explicarei:
The most esoteric I'll explain in a veiled only refers to the high magic, I will keep my commitments, to comment, without breaking the veil. Then we saw what a mahayuga is, but we also know that 1000 mahayuga equivalent to a period of one kalpa or day of Brahma. We say that the day of Brahma is created our universe and life comes and goes like today, we're on. On the night of Brahma, he sleeps and our solar system is absorbed by it, which then is the destruction of our solar system. Day and night of Brahma. From this comes an expression of Atlantis origin, for we can find it in the Vedas, Manu Codes, Egypt, the Bible and later copied by Moses, and maintained by the followers, which is a day of God is a thousand years, and one thousand years for God is like a day. For a day of Brahma has exactly mahayuga 1000. What is more, as explained here, we have more mahayuga 1000 of an equal period, which corresponds to the night. A mahayuga is a huge orbit our solar system does, and takes 12,000 years to complete devas one back. Thousand turns of one day in the cycle most. Just as 25,920 years gives a solar age. Only a much larger cycle. So, one day is a thousand years, as well as a thousand years is one day. Not only that. The Egyptians symbolized this through a journey that would sunset every night. It would take twelve hours just to complete the job. Notice the images below, then I will explain the:
Primeira(first)

Acima vemos um trecho do livro egípcio chamado o Livro dos Portais(The Book Of Gates). São textos funenários, que contém ensinamentos, que não são encontrados em nenhum outro lugar. Conta como Rá em sua barca tem que enfrentar a aventura de 12 portais,durante o período da noite, até que surja de novo no dia seguinte, enfrentando todas as noites uma serpente enorme, de tamanhos gigantescos, e de proporções astronômicas. O mais interessante é que os textos egípcios dão fórmulas, e ensinam magias para que o morto saiba lhe dar com Apep. Será matéria de um artigo futuro se eu tiver mais tempo. Ou seja, um iniciado,saberia se libertar durante a existência de nosso mundo(dia) e humanidade, e seria um dos iniciados que ajudaria a combater as trevas aqui(noite). Depois, de 1000 anos, seria a vez dos 1000 anos de trevas ou noite, com a presença de Apep. Não para aí. Há ainda 1000 salvadores prometidos ou 1000 avatares, conforme as eras. Isso é realmente impressionnate. Abaixo imagens funerárias desse livro:
Above we see an excerpt from the book called the Egyptian Book,The Book Of Gates. Those are texts, which contains teachings which are not found anywhere else. It tells how Ra in his boat has to face the adventure of 12 portals, during the night, until there again the next day, facing each night a huge serpent of enormous size, and of astronomical proportions. The most interesting is that the Egyptian texts give formulas and spells to teach that the dead know to control Apep.It Will be the subject of a future article, if I have more time. That is, a mage would know to break free during the existence of our world (day) and humanity, and one of the mages who would help combat the darkness here (night). Then, after 1000 years, would be the time of 1000 years of darkness or night, in the presence of Apep. It not stop there. There are still 1000 avatars or 1000 saviors(messiah), as the ages. This is really impressionnate. Below funeral pictures in this book:

Essa gigantesca serpente se chama Apophis, em egípcio, Apep.Outra imagem mais nítida:
This gigantic serpent is called Apophis, in Egyptian, Apep.Other clearer picture:

Uma coisa interessante a se notar, é esse simbolismo já descrito no artigo sobre as 32 sendas místicas, e sobre o parágrafo anterior. Podemos ver que isso gerou tão forte influência, que vemos esse ciclo citado, mas não explicado em vários textos na bíblia. Agora, que o leu aqui explanado, o que acha que significa esse texto abaixo:
One interesting thing to note is that symbolism already described in the article on the 32 mystical paths(here), and the previous paragraph. We can see that it generated such a strong influence, we see this cycle mentioned in several texts, include bible, but not explained in the Bible. Now that you've read here explained, what do you think this means text below:
Apocalipse 20:4-5
“E vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição.”
E de forma mais surpreendente, veja outra parte abaixo (enquanto a lê, veja a primeira imagem acima, como João a descreve com perfeição):
"And I saw the souls of them that were beheaded for the testimony of Jesus and the word of God, who had not worshiped the beast or his image, neither had received his mark upon their foreheads or their hands, and they lived and reigned with Christ one thousand years. But the rest of the dead lived not again until the one thousand years were finished. This is the first resurrection. "
And more surprising, see elsewhere below (while reading, see the first image above, as John describes it perfectly):
Apocalipse 20:1-3
“E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e o amarrou por mil anos. Lançou-o no abismo, o qual fechou e selou sobre ele, para que não enganasse mais as nações até que os mil anos se completassem".
"And I saw an angel come down from heaven, having the key of the bottomless pit and a great chain in his hand. He seized the dragon, that ancient serpent, who is the devil and Satan, and bound him one thousand years. He threw him into the Abyss, and locked and sealed it over him to keep him from deceiving the nations anymore until the one thousand years were finished. "
Ou seja, é exatamente os mil ciclos maiores do dia de Brahma, e os mil ciclos maiores ou mahayuga da noite de Brahma. Que por terem sido estudados pelos egípcios também, e incorporados nos ritos dos 12 portais ou fúnebres, influenciou com certeza Moisés a adotar o mesmo simbolismo, só que convenhamos, sem ser tão claro e exato como seus antepassados. Com certeza, foi de lá que Moisés e João tiraram suas fontes. Não tenho a menor dúvida. É óbvio que os iniciados reinarão com ele por mil anos, porque após esse ciclo, ocorre a noite, que é a destruição de nosso sistema solar. Também é daí que vemos a frase que "um dia são mil anos para Deus, e mil anos para Deus é apenas um dia". É por essa e por outras, que afirmo que nenhum profano pode realmente compreender um livro tão profundo como a bíblia, sem ser iniciado de forma autêntica por um mestre qualificado. Ela é apena um livros dos antigos, mas mesmo assim, de longe o mais incompleto em descrições e explicações. Mas com certeza, o mais velado de todos.
That is, exactly one thousand cycles of the largest Brahma's day, and the thousand or cycles mahayuga of the Brahma's night. That having been studied by the Egyptians as well, and incorporated into the rites of the 12 portals or funeral, surely influenced Moses to adopt the same symbolism, but you have to admit, without being as clear and accurate as his ancestors. Surely, it was there that Moses and John took their sources. I have no doubt. It is obvious that he started to reign for one thousand years, because after this cycle, occurs the night, which is the destruction of our solar system. Also this is where we see the phrase "one day is like one thousand years to God, and one thousand years to God is like only one day." For this and other reasons, I assert that no profane can really understand a book as profound as the Bible, without being authentically initiated by a qualified teacher. The bible is a books old for this people, but still, by far, the most incomplete in descriptions and explanations. But surely, the most hidden of all.
Bom, para finalizar o grande ciclo hindu, como havia falado acima, faltam 426888 anos para acabar o kali yuga atual, e o atual mahayuga. Pela idade que já temos, de acordo com os Vedas e toda a tradição INDIANA, faltam 43 Mahayuga e 6 Manvantara para o outro cataclisma, de igual proporção ao que teve aos atlantes. Isso em anos humanos corresponde a:
-43 mahayuga= 43 x 12000(anos devas) x 360(anos humanos)=185.760.000 anos humanos
-6 manvantara= 6 x 852000(anos devas) x 360 (anos humanos)=1.840.320.000 anos humanos
Somando tudo, sabemos então que faltam 2.026.506.888 = são 2 bilhões, vinte e seis milhões, quinhentos e seis mil e oitocentos e oitenta e oito anos humanos para o novo cataclisma, que aí sim, será algo de grande devastação. O mais engraçado, é que coincide exatamente com o que a ciência de hoje afirma, ou seja, de acordo com uma matéria já pulbicada numa revista que leio muito, chamada Superinteressante, e endossada pela pesquisadores Juliana Sackmann e Arnold Boothroyd(para ler o artigo inteiro, digite o nome dos autores e o título do trabalho "Our Sun. Present and Future" no campo search do endereço: http://adsabs. harvard.edu/abstract_service.html), nosso sol está morrendo, e ele será extinto por volta do ano 1.500.001.997 d.C., o que é ainda mais curto do que estipulado pelos hindus em seus livros sagrados. Pois pelos livros sagrados, temos uma diferença de
526.504.891 anos a mais do que pela ciência moderna. Mas, há de ler o artigo científico acima, e ver que no ano de 1.500.001.997 d.C. o sol começará a morrer,e pode sim levar 526.504.891 anos para sua extinsão total, já que isso leva tempos astronômicos, e conforme artigo acima publicado. Mas outro fator interessante é que o período desse mahayuga atual, ou seja, Kali Yuga, que devera acabar, para que outro Mahayuga se inicie, é 426888 anos humanos, que pode ocorrer algum problema climático, pois conforme expliquei acima, os ciclos menores espelham sim os ciclos maiores, só que em pequenas proporções. Nesse tempo, a ciência possui estudos e artigos científicos a respeito da inclinação da terra, que podem gerar turbulências climáticas, como ocorreu com os atlantes, e até mesmo eras glaciais. Leiam(http://amper.ped.muni.cz/gw/articles/html.format/orb_forc.html). E para maiores detalhes, leiam um artigo do blog chamado Precessão dos Equinócios. Essa possibilidade realmente existe, e deve ser estudada pelas próximas gerações, apesar de ser um evento menor em escala, pois um ciclo grande envolve 1000 mahayuga, de proporções bem maiores.
Bom, falta tempo, né?rs. Mas e depois? Bom,será como ocorreu com os atlantes, pois lembre-se, esse será apenas um problema de nosso planeta ou sistema solar. Entraremos em seguida na noite de Brahma, ou período de repouso. Depois, um novo sistema solar, prosseguirá a evolução dos seres, assim como esse serviu. E um novo ciclo se começa.
Well, to finish the great Hindu cycle, as was discussed above, missing 426,888 years to end the current Kali Yuga, and the current mahayuga. By the age that we have, according to the Vedas and the whole indian tradition, missing 43 Mahayuga and 6 Manvantara to other cataclysm, of equal proportion to what was the Atlantis. This years in humans corresponds to:
-43 mahayuga =43 x 12000 (devas's years) x 360 (human's years) = 185,760,000 human's years
-6 manvantara= 6 x 852 000 (devas's years) x 360 (human's years) = 1,840,320,000 human's years.
Adding All, then we know are missing = 2,026,506,888= 2 billion, twenty-six million and five hundred and six thousand and eight hundred eighty-eight years for the new human cataclysm and yes, it will be something of great devastation. The funny thing is that exactly matches what science says today, that is, according to an article in a magazine that published i have read a lot, called Superinteressante, and endorsed by the researchers Juliana Sackmann and Arnold Boothroyd (to read the article integer, type the name of the author and title of the paper "Our Sun Present and Future" in the search address: http://adsabs. harvard.edu / abstract_service.html), our sun is dying, and it will be extinguished by Around the year 1,500,001,997 AD, which is even shorter than stipulated by the Hindus in their holy books. For the sacred books, we have a difference of 526,504,891 years to more than modern science. But there is to read the scientific article above and see that in the year 1,500,001,997 AD the sun begins to die, and so can take 526,504,891 years to complete its death, since it takes astronomical times, and as the above article published. But another interesting factor is that the length of the current mahayuga, or Kali Yuga, which shall end, so another begins Mahayuga, is 426,888 years humans who may encounter a climate problem, because as I explained above, the minor cycles reflect rather the larger cycles, but in small proportions. At that time, science has scientific studies and articles about the tilt of the earth, which can cause climatic turbulence, as occurred like the Atlantis, and even ice ages. Read (http://amper.ped.muni.cz/gw/articles/html.format/orb_forc.html). And for more details, read here a blog article called Precession of the Equinoxes. This possibility does exist, and should be studied for generations to come, despite being a smaller scale event, because it involves a great cycle mahayuga 1000, much larger proportions.
Well, there is time, right? Rs. But then what? Well, it will be as occurred with the Atlantis, because remember, this is only a problem of our planet or solar system. We will then on the night of Brahma, or rest period. Then a new solar system, will continue the evolution of beings, as this served. And a new cycle begins.
Lembrando, que Brahma tem 1 kalpa, 1 mês de Brahma e 51 anos de vida, e para o fim de nossa galáxia, precisa completar 100 anos de Brahma. Se quiser, faça você mesmo o cálculo.
Tem ainda um fator importante nos Vedas, e impressionante, que a precessão do periélio. A precessão do periélio da Terra é causada principalmente pelas perturbações gravitacionais dos planetas gigantes, Júpiter e Saturno sobre a órbita da Terra; estas perturbações fazem que a precessão em relação ao Sol tenha um período de cerca de 21000 a 23000 anos, e não no período de 25770 anos de precessão em relação às estrelas. Este efeito, da mudança da data de periélio, tem pouca influência nas estações, na atualidade. Entretanto, a excentricidade da órbita da Terra varia de quase 0 (0,017 atual) até cerca de 3 vezes a atual (0,07), em uma escala de tempo da ordem de 100 mil anos. Veja abaixo:
Recalling that Brahma has one kalpa, 1 Brahma's month and 51 years, and by the end of our galaxy, must complete 100 years of Brahma. If you want, do the calculation yourself.
It has also an important factor in the Vedas, and impressive, that the precession of the perihelion. The precession of the perihelion of the Earth is primarily caused by the gravitational perturbations of giant planets, Jupiter and Saturn on the orbit of the Earth, these disorders are the precession relative to the Sun has a period of about 21,000 to 23,000 years, and not within 25,770 years of precession relative to the stars. This effect, change the date of perihelion, has little influence in stations today. However, the eccentricity of Earth's orbit varies from nearly 0 (0,017 current) to about 3 times the current (0.07), in a time scale of the order of 100,000 years. See below:

Então, baseados nisso, os vedas dizem que a expectativa de vida nesses yugas são:
So, using this text, the vedas show how many years we have to live, inside the yugas:
Kali Yuga= 100 anos
Dwapara Yuga= 1000 anos
Treta Yuga= 10000 anos
Satya Yuga= 100.000 anos
Kali Yuga= 100 years
Dwapara Yuga= 1000 years
Treta Yuga= 10000 years
Satya Yuga= 100.000 years
Isso, permitirá perceber que os eixos serão alterados conforme a idade estimada, com o que a ciência afirma da precessão do periélio de 100 mil anos.
This will allow to realize that the axes are changed according to the estimated age, with what science says the precession of the perihelion of 100,000 years.
Com isso, finalizo as instruções sobre os grandes e pequenos ciclos cósmicos herdados de nossos antepassados. Deixo aqui minha profunda admiração pelos indianos, pelo completo desenvolvimento de um sistema eficaz com proporções astronômicas. E grande eficiência.
E para finalizar, vamos descrever também como os ciclos anteriores influenciaram os gnósticos e os cristãos primitivos.
Thus, I conclude the instructions on the large and small cosmic cycles inherited from our ancestors. I leave here my deep admiration for the Indians, for the complete development of an effective system to astronomical proportions. And great efficiency.
And finally, we also will describe how the previous cycles influenced the Gnostics and early Christians.
Para quem se autodenomina cristão deve saber que o termo de tempo usado foi muito estudado pelos gnósticos cristãos, se chama aeon ou eon. Significa "idade", "para sempre", ou "por uma eternidade", por se derivar de tempos tão grandes ou ciclos tão grandes que para nós, em termos humanos são uma eternidade. Essa palavra é uma transliteração latina do grego koiné ὁ αἰών, do arcaico αἰϝών. Homero quando a utiliza se refere à uma vida. Para Hesíodo era um termo que representa várias gerações. É uma palavra equivalente ao kalpa indiano.Em hebreu foi associado à palavra olam.Vemos referência a isso em Mt 28:20:"estarei com vocês até o fim das eras".
For those who call themselves Christian should know that the time has been studied by Christian Gnostics, called aeon or eon. It means "age", "forever" or "for eternity", because it derives from time cycles as large or so large for us, in human terms is an eternity. This word is a Latin translitaration of Koine Greek ὁ αἰών, the archaic αἰϝών. Homero when used refers to a lifetime. For Hesiod was a term that represents several generations. It is equivalent to a word kalpa.In Hebrew was associated with the word olam. We see reference to this in Matthew 28:20: "I will be with you till the end of the ages."
A idéia Cristã de vida eterna vem da palavra para vida, zoe, e a forma de eon. Pode significar a vida no próximo eon, ou céu, tanto quanto imortalidade, como usado em João 3:16.
A doutrina cristã usa a palavra eon para significar um longo período de tempo, que podem ser mil anos divinos. Muitos cristãos acham que gnósticos eram seitas de cristãos , o que não é verdade. Eram cristãos de fato, só o fato de eles acreditarem em reencarnações, torna os cristãos de hoje avessos à sua doutrina. Não preciso lembrar que Jesus ERA ESSÊNIO, o que significa gnóstico, pois Nazareno era uma organização desse tipo. Portanto, esses cristãos que não conhecem a doutrina de reencarnações, parecem atrasados no tempo, sendo que o mestre fundador dessa escola acreditava nisso. Mas não quero revelar as doutrinas cristãs. Por uma razão. O pouco que os ignorantes memorizadores de textos sabem, foi suficiente para fazerem alardes de grandes proporções e criarem seitas perniciosas à evolução da humanidade. Não quero ajudá-los nisso, pois são cegos que guiam cegos. Criaram cultos profanos que é tudo, menos cristão. Já disse, nós iniciados não fazemos apologias à seitas, que visam destruir tradições. Quando somos apresentados à verdade, devemos assimilá-la e colocá-la em prática, sem destruir sistemas ou tradições, por mais que essas não mostrem mais os sinais do passado.
Em alguns sistemas gnósticos, as várias emanações de Deus, que era também chamado por nomes como Uno, Mônada, Aion teleos (Aeon perfeito), Bythos (Profundidade), Proarkhe (O Anterior ao começo), E Arkhe (o Começo), são chamadas aeons. Este Ser primordial também era um aeon e tinha um ser dentro de si mesmo chamado Ennoea (Pensamento), Charis (Graça), ou Sige (Silêncio). O ser perfeito dividido concebeu o segundo aeon, Caen (Poder) em si mesmo. Junto com o aeon masculino Caen veio o aeon feminino Akhana (Verdade, Amor).
Os aeons frequentemente aparecem em pares masculino/feminino chamados sizigias, e são bastante numerosos. Dois frequentemente listados são Jesus e Sophia. Juntos, os aeons constituem o Pleroma, a "região da Luz". As regiões abaixo do pleroma estão mais perto da escuridão, como o mundo físico.
The Christian idea of ​​eternal life comes from the word for life, zoe, and eon. It can mean life in the next eon, or heaven, as well as immortality, as used in John 3:16.
Christian doctrine uses the word eon to mean a long period of time, which can be a thousand divine years. Many Christians think Gnostic were sects of Christians, which is not true. They were Christians in fact, just the fact they believe in reincarnation, makes Christians today averse to their doctrine. No need to remember that Jesus WAS ESSENE, which means Gnostic Nazarene was as such an organization. So that Christians who do not know the doctrine of reincarnation, look backward in time, and the master founder of this school believe that. But I will not reveal the Christian doctrines. For one reason. What little the ignorant know memorizers text was enough to make a fuss and create major sects harmful to the evolution of humanity. I do not want it to help them because they are blind guiding the blind. They created an unholy worship that is anything but not Christian. I've said, we do not make apologies for sects that seek to destroy traditions. When we are introduced to the truth, we must assimilate it and put it into practice without destroying systems or traditions, even if these do not show more signs of the past.
In some Gnostic systems, the various emanations of God, who was also called by names such as Uno, Monad, Aion Teleos (Aeon perfect), Bythos (Deep), Proarkhe (Prior to the beginning), and Arkhe (the Beginning), are called aeons. This was also a primal Being aeon and had a being in himself called Ennœa (Thought), Charis (Grace), or Sige (Silence). The perfect split conceived the second aeon, Caen (Power) in itself. Along with the male Caen came aeon aeon female Akhana (Truth, Love).
The aeons often appear in pairs male / female sizigias called, and are quite numerous. Two commonly listed are Jesus and Sophia. Together, the aeons constitute the pleroma, the "region of light." The regions below the pleroma are closest to the darkness, like the physical world.
Quando o aeon chamado Sophia emanou sem o seu "aeon parceiro", o resultado foi o Demiurgo, ou semi-criador (às vezes chamado de Ialdaboth nos textos gnósticos), uma criatura que nunca deveria ter existido. Ele nunca pertenceu ao pleroma, e o Uno emanou dois aeons, Cristo e o Espírito Santo, para salvar o homem do Demiurgo. Cristo então tomou a forma de homem, Jesus, para poder ensinar aos homens como adquirir a gnose, e assim retornar ao pleroma.
When the aeon named Sophia emanated without her "partner aeon," the result was the Demiurge, or half-creator (sometimes called Ialdaboth in Gnostic texts), a creature that should never have existed. He never belonged to the pleroma, and the One emanated two aeons, Christ and the Holy Spirit to save man from the Demiurge. Christ then took the form of man, Jesus, in order to teach men how to acquire the gnosis, and so return to the pleroma.
Quero dedicar este texto a todos os seres para que todos sejam beneficiados, que todos alcancem a iluminação total em uma única vida!
I want to dedicate this text to all beings for all to benefit, all to attain full enlightenment in one lifetime!

Referência:

-E. A. Wallis Budge. The Book of the Kings of Egypt.
-James Henry Breasted (1906, 1962). Ancient Records of Egypt: Historical Documents from the Earliest Times to the Persian Conquest.
-http://www.ancientegypt.co.uk/time/explore/main.html
http://www.legends.egyptholiday.com/apophis_duat.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Coffin_Texts
http://en.wikipedia.org/wiki/Duat
http://www.egyptologyonline.com/the_afterlife.htm
http://www.egyptologyonline.com/name_&_shadow.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Egyptian_soul
-Canon F.W. Farrar “Mercy and Judgment” 1904 pages 378-382 http://www.tentmaker.org/books/mercyandjudgment/mercy_and_judgment_ch1.html
-Thomas Talbott "Three Pictures of God in Western Theology" 1995 pages 13-15 http://www.willamette.edu/~ttalbott/PICTURES.pdf
-Matthew 25:46 Young's Literal Translation
-Matthew 25:46 New International Version
-Matthew 25:46 New American Standard Bible
-Matthew 25:46 King James Version
-Matthew 25:46 New World Translation
-The Lost Gospel - online feature from National Geographic, including Coptic text, English translation, and photos
-Tertullian. Against the Valentinians. (Latin: Adversus Valentinianos.) Books 7-8.
-Irenaeus. Against heresies (Latin: Adversus Haereses) also known as The Detection and Overthrow of Falsely So-Called Gnosis book 1, chapter 12
-This article incorporates text from the entry Æons in the public-domain Catholic Encyclopedia of 1913
-http://www.ccvalg.pt/astronomia/galaxias/via_lactea.htm
-http://www.astrothon.com/Astrologia/SubAstrologia1187918463
-www.shpltd.co.uk/iwaniszewski-archaeoastronomical.pdf
-http://pt.wikipedia.org/wiki/Cronologia_da_Hist%C3%B3ria_do_Mundo
-http://members.westnet.com.au/Gary-David-Thompson/constell.jpg
-Vídeo Os Donos do Tempo.Produzido por Arcobaque Haus, e dirigido por Fernando M. Colombia, do canal infinito.
-Vídeo O Olho de Hórus. Produzido por RASchwaller de Lubicz , Arcobaque Haus, e apresentado por Fernando Malkún, do canal infinito.
-Barrera Vásquez and Silvia Rendón (translators), El Libro de los Libros de Chilam Balam. Traducción de sus textos paralelos. Mexico: Fondo de Cultura Económica, 1948
-(Many later editions.) Clendinnen, Inga, Ambivalent Conquests: Maya and Spaniard in Yucatan, 1517-1570. New York: Cambridge University Press, 1987.
-Restall, Matthew, Maya Conquistador. Boston: Beacon Press, 1998.
-Luxton, Richard N. (translator), The (Chilam Balam) Book of Chumayel; The Counsel Book of the Yucatec Maya. California: Aegean Park Press, 1995.
-Roys, Ralph L. (translator), The Book of Chilam Balam of Chumayel. Norman: University of Oklahoma Press, 1967.
-Reifler Bricker and Helga-Maria Miram (translators), An Encounter of Two Worlds: The Book of Chilam Balam of Kaua. New Orleans: Middle American Research Institute, Tulane University, 2002.
-http://pt.wikipedia.org/wiki/Chilam_Balam
-http://home.planet.nl/~roeli049/chilam.pdf site que possui o livro em sua versão integral.
-http://en.wikipedia.org/wiki/Baktun
-http://www.marduk.org/the-bactuns-of-yucatan/
-http://oxigenio2.magaweb.com.br/index.php?id=1195
-Epstein, Ronald B.(2002). Buddhist Text Translation Society's Buddhism A to Z p. 204. Buddhist Text Translation Society. ISBN 0881393533, 9780881393538.
-Epstein, Ronald (2003). Buddhism A to Z. Burlingame, California, United States.: The Buddhist Text Translation Society. ISBN 0-88139-353-3.
-Johnson, W.J. (2009). A Dictionary of Hinduism. Oxford University Press. p. 165. ISBN 978-0-19-861025-0.
-http://www.hitxp.com/articles/veda/veda-age-universe-bigbang/
-Vasu, S.C. & others (1972). The Matsya Puranam, Part II, Delhi: Oriental Publishers, p.366
-Os dados hindus de tempos védicos fora preparados pelo indiano Vinay Mangal.
Há ainda um tópico específico de Referência Bibliográfica, favor consultar!